Siga o OTD

Kyorugui 68kg masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Taekwondo – Kyorugui 68kg masculino

Chances do Brasil

Edival Marques, o Netinho, será o representante brasileiro em Lima na categoria até 68kg do kyorugui. A vaga para os Jogos Pan-Americanos foi confirmada através do bom desempenho na Seletiva de Santo Domingo, na República, realizada em março.

Netinho é a grande esperança de medalhas do Brasil no naipe masculino da modalidade. Em 2018, o atleta paraibano registrou resultados expressivos em competições importantes, fechando a temporada entre os 10 melhores do mundo na categoria que disputa. Entre as conquistas, ouro no Pan-Americano e dois bronzes em etapas do Grand Prix (Moscou e Taiwan). Mais tarde, Edival Marques ainda participou do Grand Prix Finals, evento que reúne os 16 melhores taekwondistas do mundo em cada categoria.

Local da competição

Poliesportivo Callao

Local: Villa Deportiva Regional Del Callao, Lima

Capacidade: 5.000 torcedores

A estrela dos Jogos

Luis Benitez. de capacete vermelho, em ação

Luis Benítez foi o único atleta a chegar em duas finais consecutivas de Jogos Pan-Americanos na categoria, faturando as duas primeiras medalhas da República Dominicana. Depois de bater na trave em Winnipeg 1999 e perder para o norte-americano Steven López, o dominicano veio com tudo para a edição seguinte. Em casa, conquistou a medalha de ouro ao superar o cubano Yosvani Pérez e fez a festa da torcida em Santo Domingo 2003.

Nossos pódios

Diogo Silva foi campeão no Rio de Janeiro 2007

Diogo Silva é o único brasileiro a figurar entre os três melhores colocados na categoria até 68kg do kyorugui. Na história da categoria nos Jogos Pan-Americanos, o paulista ficou com o bronze em Santo Domingo 2003, mas não deu chances aos adversários e conquistou o título no Rio de Janeiro quatro anos mais tarde.

Foram três vitórias em três lutas em terras cariocas. Nas quartas de final, Diogo Silva passou pelo guatemalteco Gabriel Sagastume por 3 a 0. Já no combate seguinte, repetiu o placar contra Yacomo García, da República Dominicana. Pelo confronto derradeiro, segurou as investidas do peruano Peter López, garantiu a contagem de 3 a 1 e assegurou a medalha de ouro em 2007.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1999 Steven López
EUA
Luis Benítez
 República Dominicana
Alejandro Hernando
Argentina Yosvani Pérez
Cuba
2003 Luis Benítez
 República Dominicana
Yosvani Pérez
Cuba
Erick Osornio
 México Diogo Silva
Brasil
2007 Diogo Silva
Brasil
Peter López
Peru
Danny Miranda
Venezuela
Yacomo García
 República Dominicana
2011 Jhohanny Jean
 República Dominicana
Angel Mora
Cuba
Terrence Jennings
EUA
Mario Guerra
Chile
2015 Saúl Gutiérrez
 México
Maxime Potvin
Canadá
Miguel Angel Trejos
Colômbia Colômbia
Luis Colon III
 Porto Rico

Quadro de medalhas

Posição País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  República Dominicana 2 1 1 4
2  Brasil 1 0 1 2
 EUA 1 0 1 2
 México 1 0 1 2
5  Cuba 0 2 1 3
6  Peru 0 1 0 1
7  Argentina 0 0 1 1
 Venezuela 0 0 1 1
 Chile 0 0 1 1
 Colômbia 0 0 1 1
 Porto Rico 0 0 1 1

O esporte

O kyorugui é a categoria de luta do taekwondo, possuindo dois estilos. O primeiro é livre, no qual o atleta pode utilizar livremente as técnicas adquiridas em ataque ou defesa. O outro é a luta pré-combinada (competição), quando há uma sequência pré-estabelecida a ser seguida para a prática ou demonstração.

Nas competições, os lutadores devem golpear os adversários com os pés e mãos para marcar pontos ou nocauteá-los. Os chutes podem atingir qualquer parte do corpo acima da cintura e que esteja coberto por protetores. Os socos, por sua vez, só podem acertar o peito do adversário.

Cada combate tem três assaltos, cada um com duração de dois minutos e intervalos de 1 minuto entre eles. Os lutadores são divididos em categorias conforme o seu peso.