Siga o OTD

Quatro sem peso leve masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Remo – Quatro sem peso leve masculino

Chances do Brasil

Mescando jovens remadores com outros mais experientes, a Confederação Brasileira de Remo convocou 20 atletas para o período de treinamentos e avaliações às vésperas dos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro. Foram dois meses de trabalho, entre maio e julho. A expectativa da comissão técnica é superar o resultado abaixo da média em Toronto 2015, quando o Brasil trouxe para casa somente uma medalha de prata. Emanuel Borges, Marcos Oliveira, Renato Cataldo e Vangelys Reinke formam a equipe brasileira do quatro sem peso leve masculino.

A estrela dos Jogos

Entre 1987 e 1999, os Estados Unidos conquistaram a categoria quatro vezes consecutivas. Entre os atletas que fizeram parte dessa geração vitoriosa, Kane Larin é o único em todos os tempos que faturou duas medalhas de ouro. A primeira veio em Havana 1991, formando equipe com Rob Canavan, Chris Kerber e Al Stefan. Quatro anos depois, Larin voltou da Argentina com outro título na conta. Em Mar del Plata 1995, disputou os Jogos Pan-Americanos com John Velyvis, Greg Klingsporn e Jonathan Moss.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1987 Dan McGill
Russel Lane
Donald Tower
Eric Rosow

 Estados Unidos
Luis Amezcua
Alfonso Castro
Ricardo Garcia
Horacio Tendilla

 México
Scott Anderson
Thomas Kent
Wayne MacFarlane
Chris Flood

 Canadá
1991 Rob Canavan
Chris Kerber
Kane Larin
Al Stefan

EUA
Indefinido
 Cuba
Indefinido
 Guatemala
1995 Kane Larin
John Velyvis
Greg Klingsporn
Jonathan Moss

EUA
Jeffrey Lay
Robert Fontaine
Geoff Johns
Chris Davidson

 Canadá
Victor Zacarias
Resuleu David
Kamber Wilson
Rudy Motta
Herbert Grau

 Guatemala
1999 Marc Schneider
Tom Auth
Paul Teti
William Carlucci

EUA
Luis Prado
Arturo Camargo
Edgar Martin
Romulo Bouzas

 México
Daniel Suárez
Javier Godoy
Christián Yantani
Miguel Cerda

 Chile
2003 Christián Yantani
Félipe Leal
Javier Godoy
Miguel Cerda

 Chile
Chris Davidson
Iain Brambell
Mike Lewis
Mike Simonson

 Canadá
Juan Bell
Yunian Cabrera
Yoslay Sarduy
Liosbel Hernández

 Cuba
2007 Adam Reynolds
Andrew Borden
John Haver
Paul Amesbury

 Canadá
Andrew Bolton
Bjorn Larsen
Matthew Smith
Simon Carcagno

EUA
Eyder Batista
Dixan Massip
Iran González
Yunior Pérez

 Cuba
2011 Wilber Turro
Liosbel Hernández
Liosmel Ramos
Manuel Suarez

 Cuba
Nicolai Fernández
Diego Gallina
Carlo Lauro
Pablo Mahnic

 Argentina
Félipe Leal
Fernando Miralles
Rodrigo Muñoz
Fabian Oyarzun

 Chile
2015 Maxwell Lattimer
Brendan Hodge
Nicolas Pratt
Eric Woelfl

 Canadá
Robin Prendes
Peter Gibson
Andrew Weiland
Matthew O’Donoghue

EUA
Andres Oyarzun
Luis Saumann Salas
Felipe Cárdenas
Bernardo Guerrero

 Chile

Quadro de medalhas

Posição País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 4 2 0 6
2  Canadá 2 2 1 5
3  Cuba 1 1 2 4
4  Chile 1 0 3 4
5  México 0 2 0 2
6  Argentina 0 1 0 1
7  Guatemala 0 0 2 2

O esporte

As provas de remo são disputadas no sistema de eliminatória, contando com repescagem, semifinal e final. As distâncias percorridas nas provas são de dois mil metros. As raias, com largura padrão recomendada pela FISA, têm 13,50 metros de largura e profundidade entre 3 e 3,50 metros.

Os barcos utilizados para as competições são constituídos por um, dois, quatro ou oito remadores. Quando são oito remadores, é obrigatório ter um timoneiro. Ele é um integrante que não rema, mas é o responsável por orientar e incentivar a sua equipe durante as provas. Cada remador pode conduzir o barco utilizando um ou dois remos dependendo do tipo de barco. O formato do remo varia conforme a modalidade. Em algumas provas são utilizadas remos de até 4 metros. (Reprodução/Casal Travinha)