Siga o OTD

Arco

ArcoJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Ginástica Rítmica – Arco

Calendário

De acordo com a agenda dos Jogos Pan-Americanos, as competições do Arco da Ginástica Rítmica estão marcadas para acontecer entre os dias 2 e 4 de agosto.

Chances do BrasilArco

A principal aposta do Brasil na briga por medalhas no arco é Natália Gaudio. Ela é o maior nome da modalidade brasileira atualmente e irá para o seu terceiro Pan-Americano, tentando confirmar a boa fase e enfim subir ao pódio.

Aos 26 anos, Natália coleciona medalhas ao longo da carreira e sua mais recente conquista foi no Campeonato Sul-Americano de Ginástica Rítmica, realizado na Colômbia em junho deste ano, quando foi campeã no aparelho, além de mais levar mais dois ouros, uma prata e o heptacampeonato do Individual Geral.

Local da competição

Polideportivo Villa El Salvador

Nossos pódios

Arco

Ana Paula Scheffer foi bronze em 2007

O Arco da Ginástica Rítmica entrou para a programação dos Jogos Pan-Americanos apenas em 1987. E depois de passar em branco nas primeiras três edições, o Brasil enfim subiu ao pódio, de onde não saiu mais.

Em 2007, no Rio de Janeiro, Ana Paula Scheffer conquistou a primeira medalha brasileira nos Jogos, ficando com o bronze. Nas duas edições seguintes, em Guadalajara e Toronto,  Angélica Kvieczynski terminou na terceira colocação em ambas as ocasiões. Será que a quarta medalha consecutiva vem em 2019?

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1987 Lourdes Medina
Cuba
Diane Simpson
EUA
Mary Fuzesi
Canadá
1991 Mary Fuzesi
Canadá
Lourdes Medina
Cuba
Susan Cushman
Canadá
2003 Mary Sanders
EUA
Alexandra Orlando
Canadá
Anahi Sosa
Argentina
2007 Alexandra Orlando
Canadá
Rut Castillo Galindo
 México
Ana Paula Scheffer
Brasil
2011 Cynthia Valdez
 México
Julie Zetlin
EUA
Angélica Kvieczynski
Brasil
2015 Laura Zeng
EUA
Jasmine Kerber
EUA
Angélica Kvieczynski
Brasil

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 3 3 0 6
2 Canada Canadá 2 1 2 5
3  Cuba 1 1 0 2
 México 1 1 0 2
5  Brasil 0 0 3 3
6 Argentina 0 0 1 1

A provaArco

O arco é feito de plástico ou madeira e possui formato circular, com diâmetro entre 80 e 90cm e peso mínimo de 300g.

Durante a série, a ginasta realizam rotações do aparelho ao redor de diferentes parte do corpo, além de passar sobre e por dentro dele. Os movimentos característicos são as largadas e retomadas balanços, movimentos em oito, rotações do arco no solo, aliados a saltos e pivots executados pelas atletas.

A soma das notas de dificuldade da performance e execução desta determina a pontuação final da série. Primeiramente, é disputada uma fase classificatória e as oito atletas que obtiverem as maiores notas vão para a final.