Siga o OTD

Figuras feminino

Figuras femininoJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Esqui Aquático – Figuras feminino

Chances do Brasil

O Brasil não terá representantes nesta prova.

Nossos pódios

O Esqui Aquático passou a integrar o programa dos Jogos Pan-Americanos na edição de 1995. Desde então, o Brasil não conseguiu subir ao pódio em nenhuma oportunidade na prova de Figuras feminino.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1995 Tawn Larsen
EUA
Kim DeMacedo
Canadá
Lorena Botana
Argentina
1999 Rhoni Barton
EUA
Lorena Botana
Argentina
Mariana Ramírez
 México
2003 Regina Jaquess
EUA
Rhoni Barton
EUA
Mariana Ramírez
 México
2007 Whitney McClintock
Canadá
Mandy Nightingale
EUA
Regina Jaquess
EUA
2011 Whitney McClintock
Canadá
Maria Linares
Colômbia Colômbia
Regina Jaquess
EUA
2015 Natalia Cuglievan
Peru
Whitney McClintock
Canadá
Erika Lang
EUA

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 3 2 3 8
2  Canadá 2 2 0 4
3  Peru 1 0 0 1
4  Argentina 0 1 1 2
5  Colômbia 0 1 0 1
6  México 0 0 2 2

A provaFiguras feminino

No esqui aquático, o competidor desliza sobre a água, apoiado em um ou dois esquis, puxados por um barco. Os objetivos variam de acordo com a modalidade de competição: percorrer um determinado percurso, fazer evoluções ou realizar saltos a partir de uma rampa.

A prova de figuras é considerada a mais técnica entre as modalidades do esqui aquático. O atleta executa uma série de figuras, entregues previamente aos árbitros às quais são atribuídos pontos de acordo com o grau de dificuldade do exercício.  

Os truques consistem basicamente em giros, que podem ser feitos no ar ou na água. Além disso, cada atleta realiza duas passagens de 20 segundos cada, em uma pista de 175m. Uma das passagens é para figuras executadas com as mãos e a outra, para exercícios com os pés.