Siga o OTD

Sabre por equipes masculino

Sabre masculinoJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Esgrima– Sabre por equipes masculino

Chances do BrasilSabre por equipes masculino

Para voltar ao pódio do Sabre por equipes masculino em Jogos Pan-Americanos, o Brasil irá apostar na principal promessa da esgrima do país na atualidade para liderar o trio: Bruno Pekelman, número um do ranking nacional. Além dele, Henrique Garrigos, de 22 anos e Enzo Bergamo  completam a equipe. Os esgrimistas vem tendo bons resultados nacionais e internacionais e podem beliscar um lugar no pódio em Lima.

Local da competição

Centro de Convenções de Lima

Nossos pódios Sabre por equipes masculino

A história do Brasil na disputa do sabre por equipes masculina começou lá atrás,  ainda em 1951, na primeira edição dos Jogos Pan-Americanos. Na ocasião, os brasileiros Estevão Molnar, Federico Serrão, Matt Hugler e Damasio Sa Virgilio conquistaram a medalha de bronze.

O Brasil só voltou ao pódio, porém, 60 anos depois, quando em 2011, na edição de Guadalajara, Renzo Agresta, William De Moraes, Tywilliam Pacheco e Heitor Shimbo faturaram mais um bronze.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1951  EUA  Argentina  Brasil
1955  EUA  Uruguai  Argentina
1959  EUA  Argentina Canadá
1963  EUA  Argentina  Chile
1967  EUA  Argentina  Canadá
1971  Cuba  EUA  Mexico
1975  Cuba  EUA  Argentina
1979  Cuba  EUA  Argentina
1983  Cuba  EUA  Canadá
1987  Cuba  EUA  Canadá
1991  Cuba  EUA  Canadá
1995  EUA  Cuba  Canadá
1999  Canadá  Cuba  EUA
2003  EUA  Venezuela  Cuba
2007  EUA  Canadá  Argentina
2011  EUA  Canadá  Brasil
2015  EUA  Canadá  Argentina

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 10 6 1 17
2  Cuba 6 2 1 9
3  Canadá 1 3 6 10
4  Argentina 0 4 5 9
5  Venezuela 0 1 0 1
 Uruguai 0 1 0 1
7  Brasil 0 0 2 2
8  Chile 0 0 1 1
 México 0 0 1 1

A provaSabre masculino

A esgrima consiste no combate entre atletas, que se utilizam de uma “arma-branca” para atacar e defender. É, porém, a o único esporte de combate em que não é permitido contato corporal.

Os combates são realizados em uma pista de 14 metros de comprimento e 1,5 a 2 metros de largura, sendo que os esgrimistas são posicionados a uma distância de dois metros um do outro.

O objetivo é tocar o adversário com a ponta da arma sem ser tocado e os pontos são definidos por meio de um sensor, que identifica quando um esgrimista foi tocado em sua superfície válida.

O sabre é a mais veloz das três armas, já que contém uma lâmina mais curta e flexível. É também a menor delas, com 88 centímetros e tem o mesmo peso do florete, 500 gramas. Os pontos são marcados quando o adversário é atingido acima da linha da cintura.

Na disputa por equipes, times de três competidores se enfrentam em nove séries de três minutos. Vence aquele que acumular mais pontos, ou atingir o adversário 45 vezes – justamente o triplo em relação ao individual.