Siga o OTD

Espada masculina

Espada masculina Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Esgrima – Espada masculina

Calendário

De acordo com a agenda dos Jogos Pan-Americanos, as competições de espada masculina estão marcadas para acontecer no dia 5 de agosto.

Chances do Brasil

Espada masculina

Nicolas Ferreira tem 26 anos

As esperança de medalha para o Brasil na espada masculina são Athos Schwantes, Nicolas Ferreira e Alexandre Camargo. Schwantes, o número um da espada no Brasil, vai para seu segundo Pan seguido e tentará melhorar o desempenho de 2015, quando parou nas quartas de final.

Por sua vez, Nicolas também irá disputar seu segundo Pan consecutivo, sendo que no último, foi eliminado ainda na sua estreia. Aos 26 anos, ele é o terceiro colocado do ranking nacional, mas ainda não tem resultados de expressão internacional, mas coleciona medalhas em competições nacionais.

E por fim, Alexandre Camargo, de apenas 20 anos, foi número um do ranking em 2018 e vem se destacando nos torneio nacionais e internacionais, despontando como uma das principais promessas da modalidade brasileira e podendo surpreender em Lima neste ano.

Local da competição

Centro de Convenções de Lima

A estrela dos Jogos

Espada masculina

Rúben Limardo já soma dois ouros e uma prata em Jogos Pan-Americanos

Cuba é o país mais vitorioso na espada masculina nos Jogos Pan-Americanos. E Carlos Pedroso é o atleta de maior destaque, tendo sido o único até hoje a ter conquistado três medalhas de ouro (1987, 1995 e 1999).

Na edição de Lima, porém, o reinado de Pedroso pode estar ameaçado. Isso porque o colombiano Rubén Limardo vem de três Pan-Americanos consecutivos subindo ao pódio. Inclusive, ele já superou o cubano no número de medalhas e pode igualá-lo na quantidade de ouros: prata em 2011 e ouro em 2007 e 2015.

Nossos pódios

Ao longo das 17 edições dos Jogos em que a espada masculina foi disputada, o Brasil tem apenas uma medalha no seu currículo: o ouro, conquistado por Arthur Ribeiro, em 1967. Desde então, nenhum outro brasileiro conseguiu subir ao pódio.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1951 Antonio Villamil
Argentina
Benito Ramos
 México
Edward Vebell
EUA
1955 Raúl Martínez
Argentina
Sewall Shurtz
EUA
Juan Camous
Venezuela
1959 Roland Wommack
EUA
Michael D’Asaro Sr.
EUA
Alberto Balestrini
Argentina
1963 Frank Anger
EUA
Sergio Vergara
Chile
Alberto Balestrini
Argentina
1967 Arthur Ribeiro
Brasil
Frank Anger
EUA
Paul Pesthy
EUA
1971 Stephen Netburn
EUA
Silvio Fernández
Venezuela
James Melcher
EUA
1975 Omar Vergara
Argentina
Scott Bozek
EUA
Paul Pesthy
EUA
1979 Mario De Brelaz
Argentina
Paul Pesthy
EUA
Alberto Quiroga
Cuba
1983 Agapito Nussa
Cuba
Jean-Marc Chouinard
Canadá
Timothy Glass
EUA
1987 Carlos Pedroso
Cuba
Wilfredo Loyola
Cuba
Jean-Marc Chouinard
Canadá
1991 Lázaro Castro
Cuba
Jon Normile
EUA
Danek Nowosielski
Canadá
1995 Carlos Pedroso
Cuba
Tamir Bloom
EUA
Paris Inostroza
Chile
Iván Trevejo
Cuba
1999 Carlos Pedroso
Cuba
Tamir Bloom
EUA
Paris Inostroza
Chile
Iván Trevejo Pérez
Cuba
2003 Camilo Boris
Cuba
Silvio Fernández
Venezuela
Víctor Bernier
 Porto Rico
Paris Inostroza
Chile
2007 Rubén Limardo
Venezuela
Andrés Carrillo
Cuba
Paris Inostroza
Chile
Silvio Fernández
Venezuela
2011 Weston Kelsey
EUA
Rubén Limardo
Venezuela
Silvio Fernández
Venezuela
Reynier Henriquez
Cuba
2015 Rubén Limardo
Venezuela
José Domínguez
Argentina
Hugues Boisvert-Simard
Canadá

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Cuba 6 2 3 11
2  EUA 4 8 6 18
3  Argentina 4 1 2 7
4  Venezuela 2 3 3 8
5  Brasil 1 0 0 0
6  Chile 0 1 4 5
7  Canadá 0 1 3 4
8  México 0 1 0 1
9  Porto Rico 0 0 1 1

A ProvaEspada masculina

A esgrima consiste no combate entre atletas, que se utilizam de uma “arma-branca” para atacar e defender. É, porém, a o único esporte de combate em que não é permitido contato corporal.

Os combates são realizados em uma pista de 14 metros de comprimento e 1,5 a 2 metros de largura, sendo que os esgrimistas são posicionados a uma distância de dois metros um do outro.

O objetivo é tocar o adversário com a ponta da arma sem ser tocado e os pontos são definidos por meio de um sensor, que identifica quando um esgrimista foi tocado em sua superfície válida.

A espada é a maior das armas, com 110 centímetros, a mais pesada (770 gramas) e a mais rígida. É também a única em que os pontos são marcados quando a ponta atinge qualquer parte do corpo do adversário.

As disputas individuais têm três rounds de três minutos cada ou até um esgrimista tocar 15 vezes o adversário.