Siga o OTD

Individual masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Boliche – Individual masculino

 

Chances do Brasil

Time do Brasil antes do embarque para o PABCON 2019, em Lima

Em junho, a Confederação Brasileira de Boliche divulgou oficialmente a lista dos atletas que representarão o país nas disputas masculinas dos Jogos Pan-Americanos. Bronze em Guadalajara 2011 e campeão quatro anos mais tarde, Marcelo Suartz é o grande nome do Brasil na corrida por medalhas na capital peruana. Além disso, o carioca também lidera o ranking nacional há cinco temporadas. Campeão brasileiro em 2019, Bruno Costa completa a delegação verde e amarela e chega com moral para os desafios em Lima. A expectativa é de que os brasileiros briguem diretamente por um lugar no pódio no Pan.

Local da competição

Centro de Boliche

Local: Villa Deportiva Nacional (ViDeNa), San Luis, Lima

Capacidade: 1.000 torcedores

Nossos pódios

Marcelo Suartz faturou o título em Toronto 2015 (Reprodução/Instagram)

Desde Havana 1991, o Brasil conquistou duas medalhas na categoria: Marcelo Suartz é o responsável pelos melhores resultados brasileiros no individual masculino. A primeira delas veio 20 anos após a introdução do boliche nos Jogos Pan-Americanos. Em Guadalajara 2011, Suartz avançou até as semifinais, quando foi derrotado por Santiago Mejía, da Colômbia. Com o resultado, fechou a participação com a terceira colocação geral em terras mexicanas e ficou com o bronze.

Justamente na última edição do Pan, Marcelo Suartz obteve um resultado ainda mais expressivo. Em Toronto 2015, o paulista avançou para a fase final depois de ser vice-líder na qualificatória inicial. Na grande decisão do torneio, superou o venezuelano Amleto Monacelli por 201 a 189 e levou a primeira medalha de ouro do Brasil na história da modalidade em Jogos Pan-Americanos.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1991 Patrick Healey Jr. Estados Unidos Luis Serfaty Venezuela Jon Juneau Estados Unidos
1995 Bill Rowe Canadá Patrick Healey Jr. Estados Unidos Marco Zepeda México
1999 David Romero Colômbia Michael Mullin Estados Unidos Marc Doi Canadá
2003 Daniel Falconi México Marcos Baeza México Bill Hoffman Estados Unidos
2007 Rhino Page Estados Unidos Daniel Falconi México Lucas Legnani Argentina
2011 Santiago Mejia Colômbia Chris Barnes Estados Unidos Marcelo Suartz BrasilManuel Fernandez República Dominicana
2015 Marcelo Suartz Brasil Amleto Monacelli Venezuela Dan MacLelland CanadáDevin Bidwell Estados Unidos

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 2 3 3 8
2  Colômbia 2 0 0 2
3  México 1 2 1 4
4  Canadá 1 0 2 3
5  Brasil 1 0 1 2
6  Venezuela 0 2 0 2
7  Argentina 0 0 1 1
 República Dominicana 0 0 1 1

O esporte

O jogo de boliche é disputado em 10 rodadas (frames). Antes do início da partida, é definida a ordem em que os competidores se organizarão. Cada jogador tem direito de arremessar duas bolas por rodada, com o intuito de derrubar o maior número de pinos possível.

Caso derrube todos os pinos com a primeira bola (strike), o jogador não faz a segunda tentativa e será a vez do adversário fazer suas jogadas. Cada pino derrubado pelo jogador conta como um ponto. Sendo assim, os pontos são acumulados ao longo das rodadas e, após o décimo frame, o jogador que somar mais pontos é o vencedor.

Se o jogador derrubar todos os pinos em sua primeira jogada da rodada (strike), ele fará naquele frame 10 pontos mais a soma do total de pinos que derrubar nas duas rodadas seguintes. Por exemplo, se ele faz um strike no primeiro frame, derruba quatro pinos no segundo e nove pinos no terceiro, ele fará 23 pontos na primeira rodada (10 somados a quatro e nove). Caso o jogador derrube todos os pinos precisando das duas jogadas da rodada (spare), ele fará naquele frame 10 pontos mais a soma dos pinos derrubados na rodada seguinte. Por exemplo, se ele faz um spare no quarto frame e derruba sete pinos no quinto, ele fará 17 pontos na quarta rodada (10 somados a 7). (Reprodução: Regras dos Esportes)