Siga o OTD

Duplas masculinas

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Boliche – Duplas masculinas

Chances do Brasil

Time do Brasil antes do embarque para o PABCON 2019, em Lima

Em junho, a Confederação Brasileira de Boliche divulgou oficialmente a lista dos atletas que representarão o país nas disputas masculinas dos Jogos Pan-Americanos. Bronze em Guadalajara 2011 e campeão quatro anos mais tarde, Marcelo Suartz é o grande nome do Brasil na corrida por medalhas na capital peruana. Além disso, o carioca também lidera o ranking nacional há cinco temporadas. Campeão brasileiro em 2019, Bruno Costa completa a delegação verde e amarela e chega com moral para os desafios em Lima. A expectativa é de que os brasileiros briguem diretamente por um lugar no pódio no Pan.

Local da competição

Centro de Boliche

Local: Villa Deportiva Nacional (ViDeNa), San Luis, Lima

Capacidade: 1.000 torcedores

A estrela dos Jogos

Experiente Chris Barnes em ação (Foto: Tim Fuller)

Contando todas as edições em que o boliche marcou presença nos Jogos Pan-Americanos, o estadunidense Chris Barnes é o único a conquistar duas medalhas de ouro nas duplas masculinas em todos os tempos.

A trajetória vitoriosa começou em Mar del Plata 1995, em parceria com Patrick Healey. Com diferença apertada no placar, os atletas dos Estados Unidos superaram Samir Daou e Carlos Finx, das Antilhas Holandesas, e confirmaram o primeiro lugar na Argentina: 2559 a 2545.

Chris Barnes também foi convocado para a edição de Guadalajara 2011, quando contou com Bill O’Neill para alcançar o segundo ouro da carreira no Pan. No México, superaram os venezuelanos José Lander/Amleto Monacelli (prata) e os colombianos Andrés Gómez/Santiago Mejía (bronze).

Nossos pódios

Fabio Rezende (esq.) e Rodrigo Hermes (dir.) conquistaram a prata no Rio 2007

Ao longo das disputas de boliche nos Jogos Pan-Americanos, o Brasil faturou uma medalha nas duplas masculinas. E o feito aconteceu justamente em casa, no Rio de Janeiro 2007, sendo também a primeira do país na história. Na ocasião, a equipe formada por Fabio Rezende e Rodrigo Hermes terminou com a segunda colocação geral, fechando a participação com a medalha de prata em terras cariocas.

Apesar da boa campanha durante a competição, Fabio Rezende e Rodrigo Hermes foram derrotados na reta final. Ao todo, os brasileiros anotaram 5102 pontos para assegurar o vice-campeonato. Com 5260, Cassidy Schaub e Rhino Page, dupla dos Estados Unidos, levaram o título.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1995 Patrick Healey Jr. /
Chris Barnes
Estados Unidos
Samir Daou /
Carlos Finx, Jr.
 Antilhas Holandesas
Mark Doi /
Bill Rowe
 Canadá
1999 Não houve
2003 Bill Hoffman /
Scott Pohl
Estados Unidos
George Lambert IV /
Danyck Briere
 Canadá
Andrés Gómez /
Jorge Romero
 Colômbia
2007 Cassidy Schaub /
Rhino Page
Estados Unidos
Fabio Rezende /
Rodrigo Hermes
 Brasil
Victor Richards /
Rolando Sebelen
 República Dominicana
2011 Chris Barnes /
Bill O’Neill
Estados Unidos
José Lander /
Amleto Monacelli
 Venezuela
Andrés Gómez /
Santiago Mejia
 Colômbia
2015 Dan MacLelland /
François Lavoie
 Canadá
Jaime González /
Manuel Otalora
 Colômbia
Devin Bidwell /
Tommy Jones
 Estados Unidos

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 4 0 1 5
2  Canadá 1 1 1 3
3  Colômbia 0 1 2 3
4  Brasil 0 1 0 1
 Venezuela 0 1 0 1
6  República Dominicana 0 0 1 1

O esporte

O jogo de boliche é disputado em 10 rodadas (frames). Antes do início da partida, é definida a ordem em que os competidores se organizarão. Cada jogador tem direito de arremessar duas bolas por rodada, com o intuito de derrubar o maior número de pinos possível.

Caso derrube todos os pinos com a primeira bola (strike), o jogador não faz a segunda tentativa e será a vez do adversário fazer suas jogadas. Cada pino derrubado pelo jogador conta como um ponto. Sendo assim, os pontos são acumulados ao longo das rodadas e, após o décimo frame, o jogador que somar mais pontos é o vencedor.

Se o jogador derrubar todos os pinos em sua primeira jogada da rodada (strike), ele fará naquele frame 10 pontos mais a soma do total de pinos que derrubar nas duas rodadas seguintes. Por exemplo, se ele faz um strike no primeiro frame, derruba quatro pinos no segundo e nove pinos no terceiro, ele fará 23 pontos na primeira rodada (10 somados a quatro e nove). Caso o jogador derrube todos os pinos precisando das duas jogadas da rodada (spare), ele fará naquele frame 10 pontos mais a soma dos pinos derrubados na rodada seguinte. Por exemplo, se ele faz um spare no quarto frame e derruba sete pinos no quinto, ele fará 17 pontos na quarta rodada (10 somados a 7). (Reprodução: Regras dos Esportes)