Siga o OTD

Marcha 20km masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Atletismo – Marcha 20km masculina

Chances do Brasil

Mundial de Atletismo - Caio Bonfim e Erica Sena na China ilustração

Quarto colocado na Olimpíada Rio 2016 e medalha de bronze no Mundial de atletismo em 2017, Caio Bonfim chega aos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 como um dos grandes favoritos à medalha de ouro. O principal adversário do brasileiro deverá ser o colombiano Eider Arévalo, que foi campeão mundial em 2017.

Aos 28 anos, Caio Bonfim vem credenciado pela medalha de bronze conquistada por ele nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, mas em Lima ele quer subir mais dois degraus no pódio. Na Olimpíada Rio 2016, o brasileiro foi o melhor atleta das Américas ao cruzar em quarto lugar, atrás apenas de dois chineses e um australiano. Esteban Soto, da Colômbia, foi o nono, o canadense Evan Dufee, campeão em Toronto 2015, ficou em décimo, Éver Palma, do México, terminou em 14º., e Eider Arévalo foi apenas o 15º. colocado.

No Mundial, vencido por Arévalo, Caio Bonfim, terceiro colocado, foi o segundo melhor atleta das Américas. Depois deles, chegaram Brian Pintado, do Equador, em 18º., Erick Barrondo, da Guatemala, em 21º., e Maurício Arteaga, do Equador, em 28º. lugar.

Na prova de Londres, durante o Mundial de 2017, Caio Bonfim fez melhor marca de sua carreira ao registrar 1:19.04, batendo o recorde brasileiro.

Local da competição

Estádio Atlético Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 12.000 torcedores

A estrela dos Jogos

O maior atleta das Américas da história da marcha 20km masculina é o equatoriano Jefferson Perez. Ele dominou os Jogos Pan-Americanos com três medalhas de ouro e uma de bronze em quatro participações. Mas seus feitos foram muito maiores e não se restringiram ao continente. O atleta nascido em Cuenca foi campeão olímpico em Atlanta 1996 e medalha de prata em Sydney 2000. Além disso, subiu quatro vezes ao pódio em Mundiais com três medalhas de ouro e uma de prata. No ano de seu primeiro título mundial, em Paris 2003, ele quebrou também o recorde mundial ao registrar 1:17:21. A marca demorou quatro anos para ser batida, mas é até hoje a melhor já feita por um atleta das Américas e a sexta melhor de todos os tempos.

Nossos pódios

O Brasil só foi duas vezes ao pódio da marcha 20km masculina dos Jogos Pan-Americanos. A primeira vez foi com Marcelo Palma, que chegou em terceiro lugar em Havana 1991, prova vencida pelo colombiano Hector José Moreno. 24 anos depois, Caio Bonfim conseguiu também a medalha de bronze, ficando atrás dos canadenses Evan Dunfee e Iñaki Gomez, que fizeram a dobradinha para o país-sede em Toronto. Depois de quatro anos, Caio Bonfim estará de novo nos Jogos Pan-Americanos e espera subir pelo menos dois degraus no pódio em Lima 2019.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro TEMPO Medalha de prata TEMPO Medalha de bronze TEMPO
1963 Alex Oakley
Canadá
01:42:44 Nicole Marrone
Canadá
01:46:35 Ron Zinn
EUA
01:49:45
1967 Ron Laird
EUA
01:33:06 José Pedraza
 México
01:34:51 Felix Cappella
Canadá
01:35:45
1971 Goetz Klopfer
EUA
01:37:30 Tom Dooley
EUA
01:38:16 José Oliveros
 México
01:40:26
1975 Daniel Bautista
 México
01:33:06 Domingo Colín
 México
01:33:59 Larry Young
EUA
01:37:54
1979 Daniel Bautista
 México
01:28:15 Neal Pyke
EUA
01:30:17 Todd Scully
EUA
01:32:30
1983 Ernesto Canto
 México
01:28:12 Raúl González
 México
01:29:21 Héctor Moreno
Colômbia Colômbia
01:30:05
1987 Carlos Mercenario
 México
01:24:50 Tim Lewis
EUA
01:25:50 Querubín Moreno
Colômbia Colômbia
01:27:08
1991 Héctor José Moreno
Colômbia Colômbia
01:24:56 Joel Sánchez Guerrero
 México
01:25:45 Marcelo Palma
Brasil
01:26:42
1995 Jefferson Pérez
Equador
01:22:53 Daniel García
 México
01:22:57 Julio René Martínez
 Guatemala
01:23:50
1999 Bernardo Segura
 México
01:20:17 Daniel García
 México
01:20:28 Jefferson Pérez
Equador
01:20:46
2003 Jefferson Pérez
Equador
01:23:06 Bernardo Segura
 México
01:23:31 Alejandro López
 México
01:24:33
2007 Jefferson Pérez
Equador
01:22:08 Jaime Saquipay
Equador
01:23:28 Gustavo Baena
Colômbia Colômbia
01:24:51
2011 Erick Barrondo
 Guatemala
01:21:51 James Rendón
Colômbia Colômbia
01:22:46 Luiz Fernando López
Colômbia Colômbia
01:22:51
2015 Evan Dunfee
Canadá
01:23:04 Iñaki Gomez
Canadá
01:24:25 Caio Bonfim
Brasil
01:24:43

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  México 4 7 2 13
2  Equador 3 1 1 5
3 EUA 2 3 3 7
4  Canadá 2 2 1 5
5  Colômbia 1 1 4 6
6  Guatemala 1 0 1 2
7  Brasil 0 0 2 2

A prova

A marcha 20km é uma modalidade do atletismo disputada por homens e mulheres, em ruas e estradas, na distância de 20 quilômetros. Os atletas precisam manter contato permanente com o chão e a perna de apoio deve permanecer reta até que a perna que se levanta e perde contato com o solo para dar o passo, a ultrapasse.

A marcha atlética foi uma criação britânica, dos séculos XVIII e XIX, onde os chamados footman cobriam grandes distâncias utilizando esta técnica. Entretanto, o homem que criou a modalidade como é conhecida hoje foi o norte-americano Edward Payson Wetson, que passou a maior parte da sua vida atravessando o continente americano marchando. Foi introduzida nos Jogos Olímpicos em Londres 1908, nas distâncias de 3500 m e 10 milhas, com alterações constantes nas distâncias percorridas de lá para cá.

A prova nesta distância de 20 km foi introduzida para homens nos Jogos Olímpicos de Melbourne 1956, onde participaram 21 atletas de 10 países e para mulheres, a única distância em que é disputada no feminino, em Sydney 2000.

No Brasil, o primeiro recorde conhecido desta modalidade é o do marchador Ricardo Nuske, 1:41:12, registrado em São Bernardo do Campo, São Paulo, apenas em 1973.

AGENDA DO DIA

nov 15 05:00 Etapa de Amsterdã da Copa do Mundo de esgrima em cadeira de rodas Espada masculina (A) nov 15 05:00 Etapa de Amsterdã da Copa do Mundo de esgrima em cadeira de rodas Florete masculino (A) nov 15 07:00 Etapa de Amsterdã da Copa do Mundo de esgrima em cadeira de rodas Florete feminino (B) nov 15 07:00 Etapa de Amsterdã da Copa do Mundo de esgrima em cadeira de rodas Sabre masculino (B) nov 15 08:00 Campeonato Brasileiro de Tiro com Arco nov 15 09:00 Campeonato Brasileiro Interclubes de Nado Artístico nov 15 09:00 Aberto da Áustria de tênis de mesa Hugo Calderano (BRA) Jeoung Youngsik (COR) nov 15 11:20 Mundial de atletismo paralímpico 100m RR3 – Final Adriano de Souza nov 15 11:42 Mundial de atletismo paralímpico 100m T35 Fábio Bordignon nov 15 11:53 Mundial de atletismo paralímpico 100m T63 – Final Vinícius Rodrigues nov 15 12:30 Campeonato Turco de vôlei feminino Besiktas Vakifbank nov 15 13:30 Campeonato Turco de vôlei feminino Eczacibasi Turk Hava Yollari nov 15 14:30 Liga Nacional de polo aquático masculino - primeira fase Sesi Pinheiros nov 15 16:00 ITF de Cancún Mayuka Aikawa (JAP)/Utaka Kishigami (JAP) Jennifer Dourado (BRA)/Ramya Natarajan (IND) nov 15 18:20 Challenger de Houston Miguel Reyes-Varela (ESP)/Fernando Romboli (BRA) Treat Huey (FIL)/Sem Verbeek (HOL) nov 15 19:00 Liga Nacional de pólo aquático feminino Flamengo ABDA nov 15 19:00 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Valinhos Minas Tênis Clube nov 15 19:00 Superliga de vôlei masculino - Primeira Fase Sada Cruzeiro América-MG nov 15 19:20 Challenger de Houston Ellen Perez (AUS)/Luisa Stefani (BRA) Caroline Dolehide (EUA)/Usue Arconada (EUA) nov 15 19:30 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Sesi Vôlei Bauru Curitiba Vôlei nov 15 20:00 Liga Nacional de polo aquático masculino - primeira fase Fluminense Paulistano nov 15 20:00 NBB Botafogo Pato Basquete nov 15 20:00 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Flamengo São Paulo nov 15 20:30 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Sesc RJ Fluminense nov 15 21:10 NBB Flamengo Mogi das Cruzes nov 15 21:15 Liga Nacional de polo aquático masculino - primeira fase Botafogo ABDA nov 15 21:30 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Dentil Praia Clube São Cristóvão Saúde/São Caetano nov 15 22:00 NBA Houston Rockets Indiana Pacers nov 15 22:00 NBA Memphis Grizzlies Utah Jazz nov 15 22:00 NBA Oklahoma City Thunder Philadelphia 76ers