Siga o OTD

Marcha 20km feminina

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Atletismo – Marcha 20km feminina

Chances do Brasil

Érica Sena é dona do recorde brasileiro e sul-americano com a marca de 1h26min59s, obtida em agosto de 2017, durante o Mundial de Londres. O tempo é o segundo melhor das Américas em todos os tempos, atrás apenas da mexicana Maria González, que fez 1h26min17s em maio de 2016, em Roma. As duas atletas são as principais favoritas à medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 na marcha 20km feminina.

Enquanto a brasileira tem rondado o pódio nas principais competições pelo planeta ao ficar em sexto lugar na Olimpíada do Rio de Janeiro e em quarto no Mundial de 2017, a mexicana medalhou nas duas competições. Foi prata tanto na Rio 2016, quanto em Londres 2017. Os Jogos Pan-Americanos Lima 2019 será a chance de Érica Sena dar o troco em Maria González, que foi ouro em Toronto 2015, deixando a brasileira com a prata.

Local da competição

Estádio Atlético Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 12.000 torcedores

A estrela dos Jogos

A marcha 20km feminina só entrou para o programa dos Jogos Pan-Americanos em Winnipeg 1999. De lá para cá, teve cinco vencedoras diferentes. O predomínio é do México, que ganhou três ouros, duas pratas e um bronze e só ficou fora do pódio uma vez, justamente quando foi o país-sede em Guadalajara 2011. De todas as vencedoras, no entanto, o melhor desempenho foi de Maria González, medalha de ouro em Toronto 2015. Ela foi a primeira atleta da história a baixar o tempo de 1h30min na história da marcha 20km feminina nos Jogos Pan-Americanos. Ela venceu a prova em 1h29min24s. Erica Sena ficou com o vice-campeonato com 1h30min03s. A terceira colocada foi a equatoriana Paola Pérez com 1h31min53. Foi disparada a prova mais rápida da história. Os tempos registrados pelas três atletas que subiram ao pódio em Toronto teriam sido medalhas de ouro nas outras edições.

Nossos pódios

Erica Sena foi a responsável pelo único pódio do Brasil na história da marcha 20km feminina nos Jogos Pan-Americanos. Ela conquistou a medalha de prata em Toronto 2o15. Principal esperança de pódio na prova, a exemplo do que acontecerá de novo em Lima 2019, ela não decepcionou e tentou imprimir um ritmo forte desse o início. Tomou a terceira posição no quarto quilômetro de prova. Chegou ao segundo lugar aos 9km e não saiu mais. A prova teve um ritmo tão forte que a vencedora, Maria Gonzalez, do México, precisou receber atendimento médico e foi levada para um hospital próximo.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro TEMPO Medalha de prata TEMPO Medalha de bronze TEMPO
1999 Graciela Mendoza
 México
01:34:19 Rosario Sánchez
 México
01:34:46 Michelle Rohl
EUA
01:35:22
2003 Victoria Palacios
 México
01:35:16 Rosario Sánchez
 México
01:35:21 Joanne Dow
EUA
01:35:48
2007 Cristina López
El Salvador
01:38:59 Mirian Ramón
Equador
01:40:03 María Esther Sánchez
 México
01:41:47
2011 Jamy Franco
 Guatemala
01:32:38 Mirna Ortiz
 Guatemala
01:33:37 Ingrid Hernández
Colômbia Colômbia
01:34:06
2015 María González
 México
01:29:24 Érica de Sena
Brasil
01:30:03 Paola Pérez
Equador
01:31:53

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  México 3 2 1 6
2  Guatemala 1 1 0 2
3  El Salvador 1 0 0 1
4  Equador 0 1 1 2
5  Brasil 0 1 0 1
6 EUA 0 0 2 2
7  Colômbia 0 0 1 1

A prova

A marcha 20km é uma modalidade do atletismo disputada por homens e mulheres, em ruas e estradas, na distância de 20 quilômetros. Os atletas precisam manter contato permanente com o chão e a perna de apoio deve permanecer reta até que a perna que se levanta e perde contato com o solo para dar o passo, a ultrapasse.

A marcha atlética foi uma criação britânica, dos séculos XVIII e XIX, onde os chamados footman cobriam grandes distâncias utilizando esta técnica. Entretanto, o homem que criou a modalidade como é conhecida hoje foi o norte-americano Edward Payson Wetson, que passou a maior parte da sua vida atravessando o continente americano marchando. Foi introduzida nos Jogos Olímpicos em Londres 1908, nas distâncias de 3500 m e 10 milhas, com alterações constantes nas distâncias percorridas de lá para cá.

A prova nesta distância de 20 km foi introduzida para homens nos Jogos Olímpicos de Melbourne 1956, onde participaram 21 atletas de 10 países e para mulheres, a única distância em que é disputada no feminino, em Sydney 2000.

No Brasil, o primeiro recorde conhecido desta modalidade é o do marchador Ricardo Nuske, 1:41:12, registrado em São Bernardo do Campo, São Paulo, apenas em 1973.