Siga o OTD

Heptatlo

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Atletismo – heptatlo

Chances do Brasil

Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB

Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, Vanessa Chefer será a representante do Brasil em Lima 2019 disposta a conseguir o segundo pódio de sua história e o quinto do país. A atleta do Pinheiros, de 29 anos, conseguiu o índice ao somar 5.955 pontos e terminar em terceiro lugar no meeting de Arona, na Espanha. A marca é a 33ª. melhor do mundo na temporada, 14ª. das Américas.

Das atletas pan-americanas a frente dela estão oito americanas, mas cada país só pode levar duas por prova, fato que aumenta as chances de Vanessa Chefer, mas, para brigar por medalha, ela vai ter que melhorar seu desempenho e chegar próximo da melhor marca dela da carreira, que foram os 6188 pontos conquistado em 2016. Com essa pontuação, ela teria sido prata em Toronto 2015.

Local da competição

Estádio Atlético Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 12.000 torcedores

A estrela dos Jogos

Magalys Garcia, de Cuba, é a maior vencedora da história do heptatlo nos Jogos Pan-Americanos. A atleta subiu no pódio quatro vezes. Ganhou a medalha de ouro em Winnipeg 1999, foi prata em Mar Del Plata 1995 e foi bronze em Havana 1991 e Santo Domingo 2003.

Nossos pódios

Na história dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil conquistou quatro medalhas. A primeira de todos foi logo na edição de estreia da prova em Caracas 1983 com Conceição Geremias, que colocou o ouro no peito. Depois deste primeiro pódio, foram longos 24 anos de jejum até que Lucimara Silva fez história com mais duas medalhas. No Rio 2007, ela ficou com o bronze, mas em Guadalajara 2011 foi campeã, se tornando a brasileira com melhor desempenho no heptatlo na história dos Jogos Pan-Americanos. Para completar, Vanessa Cheffer foi bronze em Toronto 2015.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro PONTOS Medalha de prata PONTOS Medalha de bronze PONTOS
1983 Conceição Geremias
Brasil
6084 Cindy Greiner
EUA
6068 Elida Aveillé
Cuba
5755
1987 Cindy Greiner
EUA
6184 Connie Polman-Tuin
Canadá
5862 Jolanda Jones
EUA
5823
1991 DeDee Nathan
EUA
5778 Sharon Hanson
EUA
5770 Magalys García
Cuba
5690
1995 Jamie McNeair
EUA
6266 pts Magalys García
Cuba
6055 pts DeDee Nathan
EUA
5879 pts
1999 Magalys García
Cuba
6290 pts Shelia Burrell
EUA
6244 pts Nicole Haynes
EUA
6000 pts
2003 Tiffany Lott-Hogan
EUA
6064 pts Nicole Haynes
Canadá
5959 pts Magalys García
Cuba
5864 pts
2007 Jessica Zelinka
Canadá
6136 pts Gretchen Quintana
Cuba
6000 pts Lucimara Silvestre da Silva
Brasil
5873 pts
2011 Lucimara da Silva
Brasil
6133 pts Yasmiany Pedroso
Cuba
5844 pts Francia Manzanillo
 República Dominicana
5710 pts
2015 Yorgelis Rodríguez
Cuba
6332 pts Heather Miller
EUA
6178 pts Vanessa Spínola
Brasil
6035 pts

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 4 4 3 11
2  Cuba 2 3 3 8
3  Brasil 2 0 2 4
4  Canadá 1 2 0 3
5  República Dominicana 0 0 1 1

A prova

Heptatlo, do grego hepta (sete) e athlon (competição), é uma competição de atletismo com sete provas, tendo duas versões, uma feminina e outra masculina, esta apenas em pista coberta. A versão mais popular e a única disputada em Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais ao ar livre é a feminina. Seu equivalente olímpico para os homens é o decatlo.

Consiste em dois dias de competições. No primeiro dia disputa-se, pela ordem, os 100 m com barreiras, salto em altura, arremesso de peso e 200 m rasos. No segundo ele é completado com o salto em distância, lançamento de dardo e os 800 m. A cada prova a atleta acumula um número determinado de pontos de acordo com seu aproveitamento e a vencedora é a que atinge o maior número de pontos somadas as sete modalidades ao final. [1]

O cálculo dos pontos da prova foi criado pelo matemático austríaco Dr Karl Ulbrich, que construiu uma fórmula em que, uma marca especificada, por exemplo, 1,82 m no salto em altura, vale um total de 1000 pontos e a partir daí, para cima ou para baixo, pontos são somados.[3] Cada evento também tem um grau mínimo de pontuação, por exemplo, 0,75 m no salto em altura, que vale zero pontos. As fórmula é concebida de modo a que sucessivos incrementos constantes no desempenho da atleta correspondem a um aumento gradual em incrementos de pontos atribuídos.

As modalidades são divididas em três grupos e os pontos são calculados por três fórmulas diferentes:[4]

Corridas – 110 m c/ barreiras, 200 m e 800 m:

Saltos – altura e distância:

Lançamentos – dardo e peso:

P é para pontos, T para tempo em segundos, M para altura ou distância em centímetros e D para distância em metros; ab e c tem diferentes valores para cada um dos eventos. A tabela abaixo mostra os níveis de referência necessários para ganhar 1.000 pontos em cada prova do heptatlo feminino:

Evento Necessário para 1000 pts Unidades
100 m c/ barreiras
13.85
segundos
salto em altura
1,82 m
metros
Arremesso de peso
17,07 m
metros
200 m
23.80
segundos
salto em distância
6,48 m
metros
lançamento de dardo
57,18 m
metros
800 m
2:07.63
minutos

AGENDA DO DIA

nov 21 05:30 Japan Cup de handebol feminino França 33 Brasil 22 nov 21 08:00 Japan Cup de handebol feminino Japão 28 Eslovênia 28 nov 21 08:00 Etapa de Ribeirão Preto do Circuito Brasileiro de vôlei de praia nov 21 09:00 Campeonato Brasileiro de tiro esportivo nov 21 09:30 Copa Brasil de Taekwondo Categorias infantil e cadete feminino nov 21 10:15 T2 Diamond Hugo Calderano (BRA) 2 Koki Niwa (JAP) 4 nov 21 11:00 ITF de Cancún Jennifer Dourado (BRA) 0 Jwany Sherif (EUA) 2 nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Salto feminino Isabel Barbosa nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Salto feminino Thaís Fidélis nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Argolas Tomás Florêncio nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Argolas Leonardo Souza nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Cavalo com alças Tomás Florêncio nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Cavalo com alças 33º lugar/12.500 Leonardo Souza nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Solo masculino 9º lugar/13.866 Tomás Florêncio nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Solo masculino 37º lugar/12.633 Leonardo Souza nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Barras Assimétricas Thaís Fidélis nov 21 12:30 Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de ginástica artística Barras Assimétricas Isabel Barbosa nov 21 13:00 ITF de Cancún Julia Konishi (BRA)/Taylor NG (EUA) Abandono Alexandra Anttila (FIN)/Anfisa Danilchenko (RUS) nov 21 13:30 ITF de Naples Eduarda Piai (BRA)/Renata Zarazua (MEX) Emma Navarro (EUA)/Peyton Stearns (EUA) nov 21 14:00 Copa Brasil de Taekwondo Categorias infantil e cadete masculino nov 21 15:00 ITF de Tucson Gabriela Cé (BRA) Ariana Arseneault (CAN) nov 21 17:50 International Challenge da Escócia de badminton Ygor Coelho (BRA) 2 Maxime Moreels (BEL) 1 nov 21 18:00 ITF de Tucson Gabriela Cé (BRA)/Ingrid Gamarra Martins (BRA) Abigail Amos (GBR)/Kayla Wilkins (EUA) nov 21 19:00 Liga Nacional de Handebol Feminino - Conferência São Paulo-Sul Blumenau Cascavel nov 21 19:00 Campeonato Paulista de basquete feminino - Primeira Fase Vera Cruz Campinas Ituano nov 21 19:00 NBB Mogi das Cruzes Basquete Rio Claro nov 21 19:10 Liga Sul-Americana de Basquete masculino - Grupo F Nacional (URU) Salta Basket (ARG) nov 21 19:30 Campeonato Paulista de basquete feminino - Primeira Fase Santo André/Apaba Pró-Esporte Sorocaba nov 21 19:30 Liga Nacional de Handebol Feminino - Conferência São Paulo-Sul Concórdia Maringá nov 21 20:00 Superliga de vôlei masculino - Primeira Fase América-MG Sesi nov 21 20:00 Liga Nacional de Handebol Masculino - Conferência Sul-Sudeste Maringá Corinthians/Guarulhos nov 21 21:00 NBB Brasília Franca Basquete nov 21 21:30 Liga Sul-Americana de Basquete masculino - Grupo F Ciclista Olímpico (ARG) Botafogo