Siga o OTD

Arremesso de peso masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Atletismo – arremesso de peso masculino

Chances do Brasil

Darlan Romani vai chegar aos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 com grandes chances de medalha no arremesso de peso masculino. O atleta de 28 anos tem colecionado bons resultados nas últimas temporadas. Na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, chegou perto do pódio ao alcançar 21,02m, mas acabou fora dele por apenas 34 centímetros.

Apesar do bom resultado na Olimpíada, Darlan Romani decepcionou no Mundial de 2017 ao terminar em 15º. lugar e não conseguir se classificar entre os 12 que foram para a final. Na oportunidade, o brasileiro arremessou apenas 20,21m.

Em 2018, ele deu a volta por cima. Conquistou medalhas em competições importantes e ainda quebrou o recorde brasileiro e sul-americano do arremesso de peso masculino ao alcançar a marca de 22,00m. O resultado foi a quinta melhor marca da temporada, atrás apenas do neozelandês Tomas Walsh (22,67m), dos americanos Ryan Crouser (22,53m) e Darrel Hill (22,40m) e do polonês Michal Haratyk (22,08m).

Ou seja, em Lima 2019, Darlan Romani deverá ter os atletas dos Estados Unidos como seus principais adversários para quebrar um tabu de 68 anos sem medalha para o Brasil no arremesso de peso masculino nos Jogos Pan-Americanos.

Local da competição

Estádio Atlético Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 12.000 torcedores

A estrela dos Jogos

O maior nome da história do arremesso de peso nos Jogos Pan-Americanos é o chileno Gert Weill. O atleta nascido em Puerto Montt ganhou quatro medalhas: duas de ouro, uma de prata e uma de bronze.

A primeira vez que ele subiu no pódio foi com a prata em Caracas 1983. Depois, sagrou-se bicampeão ao ganhar o arremesso de peso masculino em Indianápolis 1987 e Havana 1991. Para completar, foi medalha de bronze em Mar Del Plata 1995.

Além das quatro medalhas em Jogos Pan-Americanos, outra participação de destaque de Gert Weill aconteceu na Olimpíada de Seul 1988, quando terminou na sexta colocação.

Nossos pódios

A única medalha brasileira conquistada no arremesso de peso masculino na história dos Jogos Pan-Americanos foi colocada no peito por Nadim Severo Marreis. Atleta do Botafogo, ele conquistou o bronze logo na primeira edição dos Jogos Pan-Americanos, em Buenos Aires 1951.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro MARCA Medalha de prata MARCA Medalha de bronze MARCA
1951 Jim Fuchs
EUA
17.25m Juan Kahnert
Argentina
14.27m Nadim Marreis
Brasil
14.07m
1955 Parry O’Brien
EUA
17.59m Fortune Gordien
EUA
15.98m Marty Engel
EUA
14.62m
1959 Parry O’Brien
EUA
19.04m Dallas Long
EUA
18.51m Dave Davis
EUA
17.01m
1963 Dave Davis
EUA
18.52m Billy Joe
EUA
17.77m Cosme Di Cursi
Argentina
16.26m
1967 Randy Matson
EUA
19.83m Neal Steinhauer
EUA
19.45m Dave Steen
Canadá
18.51m
1971 Al Feuerbach
EUA
19.76m Karl Salb
EUA
19.10m Mike Mercer
Canadá
18.01m
1975 Bruce Pirnie
Canadá
19.28m Bishop Dolegiewicz
Canadá
19.18m Terry Albritton
EUA
19.18m
1979 Dave Laut
EUA
20.22m Bishop Dolegiewicz
Canadá
19.67m Bruno Pauletto
Canadá
19.61m
1983 Luis Delís
Cuba
18.24m Gert Weil
Chile
17.30m Hubert Maingot
 Trinidad e Tobago
16.48m
1987 Gert Weil
Chile
20.21m Gregg Tafralis
EUA
20.17m Paul Ruiz
Cuba
18.86m
1991 Gert Weil
Chile
19.47m Paul Ruiz
Cuba
19.30m C.J. Hunter
EUA
19.08m
1995 C.J.Hunter
EUA
20,52m Jorge Montenegro
Cuba
18,94m Gert Weil
Chile
18,71m
1999 Brad Mears
EUA
19,93m Jamie Beyer
EUA
18,95m Brad Snyder
Canadá
18,74m
2003 Reese Hoffa
EUA
20,95m Marco Verni
Chile
20,14m Brad Snyder
Canadá
20,10m
2007 Dylan Armstrong
Canadá
20,10m Dorian Scott
Jamaica
20,06m Carlos Véliz
Cuba
19,75m
2011 Dylan Armstrong
Canadá
21,30m Carlos Véliz
Cuba
20,76m Germán Lauro
Argentina
20,41m
2015 O’Dayne Richards
Jamaica
21.69m Timothy Nedow
Canadá
20.53m Germán Lauro
Argentina
20.24m

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 10 7 4 21
2  Canadá 3 3 5 11
3  Chile 2 2 1 5
4  Cuba 1 3 2 6
5  Jamaica 1 1 0 2
6  Argentina 0 1 3 4
7  Brasil 0 0 1 1
 Trinidad e Tobago 0 0 1 1

A prova

Arremesso de peso é uma modalidade olímpica de atletismo, onde os atletas competem para arremessar uma bola de metal o mais longe possível. As qualidades principais do atleta campeão são a força e a aceleração. Ao contrário do lançamento de dardo, lançamento de martelo e lançamento de disco, este esporte é chamado oficialmente de arremesso devido ao fato do peso ser empurrado e os demais serem projetados com características diferentes.

A bola oficial masculina tem uma massa de 7,26 kg e é geralmente feita de bronze ou ferro fundido e chumbo, possuindo cerca de 12 cm de diâmetro. Na categoria feminina ela pesa 4 kg e o seu diâmetro é de 9 cm aproximadamente.

O arremessador tem uma área restrita circular de diâmetro 2,135 m (7 pés) para se locomover, com um anteparo semicircular de concreto ou madeira de 10 cm de altura no limite frontal dela; no início do lançamento, o peso deve estar colocado entre o ombro e o pescoço do atleta e arremessado com as pontas dos dedos, e não com a palma da mão. Durante o lançamento, o atleta deve rodar sobre si mesmo e arremessar (técnica com giro). A marca obtida em cada arremesso é medida a partir do primeiro lugar onde o peso bate no chão, dentro de um setor pré-determinado com 35° de abertura; o atleta não pode tocar no anteparo do chão, nem ultrapassá-lo com o pé e o arremesso deve ser sempre feito numa linha acima do ombro. Caso ele deixe o círculo antes do peso tocar o solo ou se retirar dele pela frente ou pelo lado, o arremesso é invalidado.

Em competições oficiais, se houver até oito competidores participando, cada atleta tem direito a seis lançamentos. Quando há mais de oito, cada um tem direito a três lançamentos e somente os oito primeiros fazem mais três lançamentos. A posição na classificação é determinada pela distância obtida no maior arremesso válido; em, caso de empate, vale a segunda maior marca do atleta.

A técnica do giro, a mais usada atualmente, em que o atleta faz o movimento giratório com o corpo semelhante ao lançamento de disco conseguindo maior impulsão, foi primeiramente usada pelo soviético Aleksandr Baryshnikov no começo da década de 1970, depois de criada por seu técnico Viktor Alexeyev; com ela, Baryshnikov conquistou o recorde mundial da modalidade em 1976, fazendo a marca de 22,00 metros.

AGENDA DO DIA

maio 27 03:30 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de 25m feminina – Estágio de Tiro Rápido Tatiana Cruz maio 27 03:30 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de 25m feminina – Estágio de Tiro Rápido Thais Moura maio 27 03:30 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de 25m feminina – Estágio de Tiro Rápido Rachel Silveira maio 27 03:30 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de 25m feminina – Estágio de Tiro Rápido Ana Luiza Lima maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de Ar 10m masculina Philipe Severo maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de Ar 10m masculina Felipe Wu maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina 3 posições masculina – Dia 2 Luiz Guilherme Veloso maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina 3 posições masculina – Dia 2 Leonardo Moreira maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina 3 posições masculina – Dia 2 Eduardo Sampaio Gonçalves maio 27 03:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina 3 posições masculina – Dia 2 Cassio Rippel maio 27 05:00 ITF de Essen Michele Erkens (ALE) Nathaly Kurata (BRA) maio 27 07:30 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina 3 posições masculina – Final maio 27 08:15 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Carabina de Ar 10m masculina – Final maio 27 09:15 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de Ar 10m masculina – Final maio 27 10:45 Etapa de Munique da Copa do Mundo de tiro esportivo Pistola de 25m feminina – Final maio 27 13:30 Convocação da Seleção Brasileira de judô para os Jogos Pan-Americanos