Siga o OTD

Jogos Olímpicos de Inverno

10 momentos marcantes das Olimpíadas de Inverno 2018

Confira uma seleção com dez fatos marcantes de Pyeongchang 2018

Reprodução Facebook/IOC

Um dos maiores eventos do ano de 2018, os Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang renderam centenas de histórias. Abaixo, o Blog Lá Fora selecionou 10 momentos marcantes do evento para você relembrar:

Ester Ledecka promove uma das maiores zebras da história

 

A tcheca Ester Ledecka tem como especialidade o snowboard, mas chocou o mundo ao conquistar a medalha de ouro no esqui alpino, modalidade Super-G. A atleta não estava no grupo de 20 atletas de elite que foram as primeiras a descer e tinha apenas um top-10 em Copas do Mundo na carreira. Quando até mesmo transmissões internacionais já declaravam a austríaca Anna Veith como campeã, Ledecka realizou sua descida e bateu Veith por um segundo de diferença, causando incredulidade no público e em ambas as competidoras. Dias depois Ledecka faturou mais um ouro, desta vez na prova em que é especialista, o slalom paralelo gigante do snowboard.

Aos 17 anos de idade, Chloe Kim vence o halfpipe no snowboard
Mesmo antes de completar 18 anos de idade, a norte-americana Chloe Kim provou ter personalidade ao ficar com o ouro no halfpipe em Pyeongchang. Quatro vezes campeã do X-Games na prova, Kim havia vencido o halfpipe e o slopestyle nos Jogos Olímpicos da Juventude em 2016. Em Pyeongchang foi também figura presente no Twitter, virando uma das queridinhas dos Jogos.

Besuntado de Tonga retorna aos Jogos Olímpicos

 

Mais conhecido no Brasil como “Besuntado de Tonga”, Pita Taufatofua retornou aos Jogos Olímpicos depois de ter participado no taekwondo da Rio 2016. Na ocasião, ficou famoso por desfilar besuntado em óleo como porta-bandeira de Tonga na cerimônia de abertura no Maracanã. Em Pyeongchang, o atleta repetiu a fórmula na cerimônia, dias antes de disputar os 15km estilo livre do esqui cross-country. Na prova, Taufatofua terminou na 114ª posição entre 119 participantes.

Estados Unidos surpreendem e conquistam o ouro inédito no curling
A equipe masculina norte-americana de curling não estava entre as favoritas para o título olímpico em Pyeongchang. No entanto – após uma primeira fase com cinco vitórias e quatro derrotas – o time encabeçado pelo skip John Shuster passou pelo Canadá na semi e pela Suécia na final. Foi o primeiro título olímpico dos Estados Unidos no curling.

Coreia Unificada

 

Em meio a tensões políticas entre as Coreias do Sul e do Norte, os dois países tiveram uma aproximação durante os Jogos Olímpicos. Ambas as nações desfilaram juntas na cerimônia de abertura e competiram sob a bandeira da Coreia Unificada no hóquei no gelo.

Estados Unidos retomam o ouro no hóquei feminino
Na maior rivalidade do hóquei feminino mundial, a equipe norte-americana finalmente conseguiu vencer o Canadá e retomar o título olímpico, que não vinha para o país desde 1998. Em uma final equilibrada, as norte-americanas venceram após os shootouts.

Alina Zagitova vence Evgenia Medvedeva no duelo russo na patinação artística
Após a russa Evgenia Medvedeva conquistar o bicampeonato mundial durante o ciclo olímpico e despontar como a grande sensação da patinação artística feminina, uma compatriota impediu o título olímpico da atleta. Em uma disputa de alto nível, Alina Zagitova somou 239.57 na nota final, contra 238.26, para ficar com a medalha de ouro. Foi o segundo vice-campeonato olímpico de Medvedeva.

Chegada emocionante no sprint do cross country feminino

 

Na prova do sprint por equipes feminino do cross country, a dupla norte-americana formada por Kikkan Randall e Jessica Diggins levou o ouro com uma chegada decidida por meio esqui diante das suecas Charlotte Kalla e Stina Nilsson. Para dar um gosto ainda mais especial à conquista, foi o primeiro título olímpico da história dos Estados Unidos no cross country.

Sven Kramer se torna o primeiro a vencer três vezes a mesma prova na patinação de velocidade
Aos 32 anos de idade, o holandês Sven Kramer conquistou a medalha de ouro na prova dos 5000 metros, evento que o patinador já havia vencido em Vancouver 2010 e Sochi 2014. Com o ouro, Kramer foi o primeiro patinador tricampeão olímpico em uma distância.

Martin Fourcade consegue a revanche com o photofinish

 

Quatro anos depois de perder no photofinish o ouro olímpico da largada em massa do biatlo, o francês Martin Fourcade deu a volta por cima. Em outro final decidido no photofinish, desta vez Fourcade levou a melhor para faturar um de seus três títulos em Pyeongchang.

Mais em Jogos Olímpicos de Inverno