Siga o OTD

Judô

Brasil fatura ouro, prata e três bronzes no World Masters

Maria Portela é bronze no 2º dia do Grand Slam de Abu Dhabi.

Maria Portela ganha ouro, David Moura prata e Rafael Siva e Maria Suellen bronze no segundo dia de competições no Masters de Judô

Após o bronze conquistado por Erika Miranda no primeiro dia de competições, o Brasil voltou aos tatames em busca de mais medalhas no Masters de Judô de 2017com  Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Beatriz Souza (+78kg), no feminino, e Victor Penalber (81kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), David Moura (+100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg), no masculino.

Abrindo o segundo dia de competições para o Brasil, Maria Portela enfrentou a Gulnoza Matniyazova , do Uzbequistão. No confronto de certo equilíbrio, a brasileira conseguiu a vitória por ippon após aplicar uma chave de braço na adversária.

Na segunda luta do dia, Maria Portela teve pela frente a atleta da Áustria, Michaela Polleres. A brasileira tomou a iniciativa da luta, e conseguiu um waza-ari, que a colocou na semifinal da competição.

No duelo por uma das vagas na decisão, Portela enfrentou a sueca Anna Bernhorm. Como de costume, a brasileira foi para o ataque, acertou um golpe, conseguiu mais um waza-ari e se garantiu na decisão.

Na decisão, a brasileira teve como oponente a croata Barbara Matic. Desde os primeiros minutos, Maria Portela tomou controle das ações na luta, viu a adversária ser punida por falta de combatividade, conseguiu um golpe com imobilização nos segundos finais e ficou com a medalha de ouro.

 

Categoria até 78kg, Mayra Aguiar estreou contra a Luize Malzahn. Em luta disputada, a brasileira conseguiu um waza-ari e se classificou para as quartas-de-final.

Nas quartas-de-final, a brasileira teve pela frente a francesa Madeleine Malonga, em confronto decidido de maneira rápida, Mayra foi derrotada por ippon, caindo para a repescagem.

Na começo do trajeto para o bronze, Mayra enfrentou a britânica Natalie Powell. Em confronto cheio de punições e decidido somente no Golden Score, a judoca brasileira acabou sendo desclassificada por punições e ficando sem medalha.

 

Na categoria acima de 78kg, o Brasil tinha duas representantes, Maria Suellen e Beatriz Souza. Em sua primeira luta, Maria enfrentou a atleta Ivana Sutalo da Croácia. Em confronto rápido, a brasileira conseguiu um Ippon e avançou para as quartas-de-final.

Beatriz Souza enfrentou na estreia Anne Fatoumata, da França, e seguiu o mesmo caminho da compatriota, em uma luta rápida conseguiu o Ippon e passou de fase.

Nas quartas-de-final, Maria Suellen teve pela frente a alemã Jasmin Kuebs. No duelo, a brasileira conseguiu a vitória após acertar a combinação de golpe e imobilização, resultando em waza-ari e ippon, avançando para a semifinal.

Beatriz Souza, nas quartas-de-final, enfrentou a sul coreana Minjeong Kim. Em duelo extremamente equilibrado, a brasileira só foi derrotada no Golden Score, quando a adversário conseguiu um golpe perfeito.

Na repescagem, Beatriz Souza reencontrou o judô das fases anteriores. Em duelo contra a lituana Sandra Jablonskyte, a brasileira resolveu de forma rápida, conseguindo o Ippon e se credenciando para a disputa da medalha de Bronze.

Na semifinal, Maria Suellen teve pela frente a cubana Idalys Ortiz. Em luta equilibrada, decidida somente no fim, a brasileira foi derrota por Ippon, caindo para a disputa do bronze

Na luta do bronze, as duas atletas do Brasil se enfrentaram. Como esperado o equilíbrio foi presente durante toda o confronto, levando luta para o Golden Score, onde Beatriz Souza foi desclassificada por punições e Maria Suellen garantiu a medalha

 

No masculino

O dia dos homens não começou bem, na categoria até 81kg, Victor Penalber acabou derrotado na primeira luta no Masters, quando enfrentou o holandês Frank van Wit e perdeu por Waza-ari, saindo da competição.

Na mesma categoria, Eduardo Yudi teve melhor desempenho. O brasileiro teve na luta de estreia o adversário georgeano Zebeda Rekhviashvili. Em duelo disputado o atleta do Brasil conseguiu a vitória por Waza-ari.

Na segunda luta, Eduardo enfrentou o iraniano Saeid Mollaei. Em mais um confronto decidido no fim, o brasileiro acabou derrotado por Ippon, indo para a repescagem.

Na repescagem, o brasileiro teve pela frente o atleta da Mongólia Dadvasuren Nyamsuren. Em duelo rápido, o Eduardo conseguiu a vitória por Ippon, se classificando para a luta do bronze.

Na luta da medalha, Eduardo enfrentou o holandês, Frank Van Wit, algoz de Victor Penalber. Em duelo estudado, o Brasil foi derrotado mais uma vez pelo atleta da Holanda, agora por Ippon.

Na categoria mais pesado do masculino, o Brasil tinha David Moura e Rafael Silva como representantes. Na primeira luta na competição Rafael, enfrentou Zarko Cuum, da Croácia. De maneira rápida, o brasileiro conseguiu a vitória por Ippon.

David Moura, que estreou na segunda rodada da competição, teve pela frente o judoca da Mongólia, Temuulen Battulga. Sem precisar d muito tempo, o brasileiro conseguiu a vitória por Ippon, se garantindo na semifinal.

Nas quartas-de-final, Rafael Silva teve pela frente Duurenbayar Ulziibayar, da Mongólia. Em duelo equilibrado, decidido somente no Golden Score, o brasileiro conseguiu a vitória por Ippon.

Na semifinal, David Moura teve pela frente o polonês Marceij Sarnack. No confronto, o brasileiro conseguiu o domínio das aç~es e venceu com dois waza-ari, se garantindo na decisão.

Na outra semifinal, Rafael Siba teve pela frente o judoca da Georgia, Guram Tushishvili. Em mais uma luta decidida somente no fim, o brasileiro foi derrotado por Ippon, após seguidas punições.

Na disputa do bronze, Rafael enfrentou, mais uma vez, Duurenbayar Ulziibayar da Mongólia. Em mais um confronto equilibrado, levado até o Golden Score, o brasileiro conseguiu a vitória após desclassificação do adversário por punições.

Na decisão da categoria, David Moura teve como oponente o judoca da Georgia. No confronto, o georgia foi melhor, conseguiu um waza-ari e um Ippon em dois golpes e ficou com a medalha de ouro.

Mais em Judô