Siga o OTD

Planeta Ippon

Beatriz Souza leva bronze em Paris. Riner perde após 10 anos

Beatriz Souza segue em boa fase e fica em terceiro em Paris. Rafael Silva perde medalha no Golden Score. Teddy Riner cai após 154 vitórias.

(Gabriela Sabau/IJF)

Uma medalha de bronze e uma derrota no golden score para o Brasil e um resultado pra lá de surpreendente para a França. Isso pode resumir o domingo (9) no segundo dia de competições do Grand Slam de Paris de judô. Na parte da tarde, Beatriz Souza saiu vitoriosa em suas luta valendo a medalha de bronze na categoria +78kgs. Rafael Silva perdeu a chance de levar a segunda medalha bronzeada para o Brasil no Golden Score. Na parte da manhã, a queda de um invicto após 10 anos. Em seu retorno e diante da torcida, o francês Teddy Riner perdeu a semifinal da categoria +100kg.

+ LARISSA PIMENTA VENCE SARAH MENEZES E LEVA BRONZE

Quatro outros brasileiros estiveram em ação nesse domingo: Entre as mulheres, Maria Suelen Altheman (+78kg), e entre os homens, Guilherme Schimidt (81kg), Leandro Guilheiro (81kg) eDavid Moura (+100kg) Confira um resumo de tudo que rolou em Paris abaixo:

BEATRIZ MOURA FATURA PRIMEIRA MEDALHA DO DIA

Beatriz Moura teve um grande dia competições em Paris. Em sua primeira luta, venceu a cazaque Nazgul Maratova em 3:05 minutos por ippon. Na segunda rodada, manteve o bom ritmo. Bateu a francesa Lea Fontane em 4 minutos, novamente por ippon. Nas quartas-de-final, encarou a tunisiana Nihel Cheikh Rouhou e seguiu em um ritmo acelerado. Começou com um wazari e pouco tempo depois, finalizou a tunisiana com um belo ippon.

+ Siga o perfil oficial do OTD no Twitter

Na semifinal, não foi páreo para a francesa Romane Dicko. A adversária francesa deu muito trabalho e acabou vencendo Beatriz por ippon em 4 minutos de luta.

Na luta valendo a medalha, encarou a argelina Sonia Asselah, algoz da outra brasileira na categoria, Maria Suellen Althman. Em uma boa atuação, venceu por ippon e faturou a medalha de bronze. Beatriz Souza confirma a sua boa fase em 2020. Na semana passada, a judoca conquistou primeiro o ouro do ano no feminino

RAFAEL SILVA PERDE SEMI PARA ALGOZ DE RINNER NA SEMI E O BRONZE NO GOLDEN SCORE

Na categoria 100+ kg, Rafael Silva começou com uma vitória tranquila sobre o francês Emre Sanal por ippon. Na segunda rodada, diante de Ushangui Kokaui, do Azerbaijão, levou duas punições, mas aplicou um wazari e depois finalizou a luta por ippon. Nas quartas, luta truncada com mongol Dashdaava Ulziibayar. A vitória e a vaga para a semifinal veio apenas nas penalidades.

+ VEJA COMO ESTÁ O RANKING OLÍMPICO PARA OS BRASILEIROS

O adversário seria uma pedreira: o japonês Kokoro Kageura, que simplesmente acabou com uma invencibilidade de 154 lutas e 10 anos do francês Teddy Riner. Rafael Silva fez uma boa luta, mas acabou derrotado por um wazari, indo para a disputa do bronze. O adversário seria o cubano Andy Granda, que venceu suas lutas na repescagem.

Na luta valendo a medalha, foi para o Golden score. Depois de quase dois minutos de luta, acabou vacilando e caiu para o cubando, ficando com a quinta colocação.

SCHMIDT, MOURA E GUILHEIRO CAEM CEDO.

Outros quatro brasileiros acabaram caindo na madrugada deste domingo no horário brasileiro. Na categoria -81kgs, Guilherme Schmidt perdeu na primeira luta para o francês Nicolas Chilard e Leandro Guilheiro foi eliminado pelo italiano Antonio Esposito. Na categoria da Rafael Silva, David Moura perdeu na primeira luta para o francês Luka Lomidze.

Mais em Planeta Ippon