Siga o OTD

Judô

Alana Maldonado leva Grand Prix de Judô paralímpico

Atual campeã mundial levou o ouro nos médios. A competição contou com a presença de participantes de 18 Estados mais o Distrito Federal

A atual campeã mundial Alana Maldonado (AMEI-SP) ficou com o título dos médios do Grand Prix de Judô paralímpico disputado no sábado 16 em São Paulo, reunindo atletas cegos e com baixa visão.

Michelle Ferreira (AJCS-MS) levou o ouro na divisão até 63kg; Lúcia Araújo (CESEC-SP) faturou nos leves, enquanto Karla Cardoso (CEIBC-RJ) venceu na categoria até 52kg e Luiza Oliano (GNU-RS) superou as adversárias no ligeiro.

Uma das decisões foi entre duas companheiras de treinamento. A disputa do ouro da categoria pesado feminino foi entre Rebeca Silva (APADV-SP) e Meg Emmerich (IRM-PR), com a paulista levando a melhor dessa vez.

“Nós somos amigas, treinamos juntas. Cada uma leva a vitória no tempo em que está melhor. Respeito muito ela, mas a disputa vai ser sempre acirrada e muito forte”, destacou a campeã.

Masculino

Pelo masculino, o paraense Thiego Marques (AEPA-PA) conquistou o título nos 60kg. Deyverson Souza (ADEVIRN-RN) faturou no meio-leve.

Luan Pimentel (ISMAC-MS) levou a melhor na categoria até 73kg, enquanto Harlley Arruda (CESEC-SP) ganhou a medalha dourada na disputa até 81kg.

Nas divisões de cima, Arthur Silva (ADEVIRN-RN) venceu o companheiro de equipe Abner Oliveira (ADEVIRN-RN) nos 90kg. Já no meio-pesado Wanderson Porfírio (SCCP-SP) levou nos 100, e por fim, Júlio Cesar Conceição (URECE-RJ) conquistou a glória no pesado.

No Quadro Geral de Medalhas, o CESEC-SP ficou em primeiro lugar, seguido pela ADEVIRN-RN e CEIBC-RJ.

A competição contou com a presença de participantes de 18 Estados mais o Distrito Federal. A próxima etapa será realizada no dia 30 de novembro, também no Centro de Treinamento, em São Paulo.

“Pudemos observar muitos atletas jovens evoluindo, chegando nas disputas por medalhas. O Grand Prix é a porta de entrada, uma vitrine para todos os atletas chegarem à seleção brasileira”, analisou Jaime Bragança, treinador da Seleção.

AGENDA DO DIA

Mais em Judô