Siga o OTD

Pan 2019

Tênis de mesa se despede com prata e bronze por equipes

Brasil encerra sua participação no tênis de mesa dos Jogos Pan-Americanos com dois ouros, duas pratas e três bronzes

Washington Alves/COB

O Brasil se despediu das competições do tênis de mesa dos Jogos Pan-Americanos com duas medalhas por equipes: prata no feminino e bronze no masculino. Com isso, encerra sua participação em Lima com sete pódios (dois ouros, duas pratas e três bronzes), atrás no quatro de medalhas apenas de Porto Rico, que ganhou o ouro em todas as competições entre as mulheres.

Bruna Takahashi sai de Lima como a atleta do tênis de mesa brasileiro que mais medalhas ganhou. Ela já tinha uma prata, com Gustavo Tsuboi nas duplas mistas, e dois bronzes, nas duplas femininas com Jéssica Yamada e no individual. Faltava apenas o ouro, que ficou muito perto na disputa por equipes.

Feminino

O primeiro confronto do dia foi na semifinal contra os Estados Unidos. Nas duplas, Caroline Kumahara e Jéssica Yamada foram derrotadas por Lily Zhang e Wu Ye por 8/11, 3/11, 13/11, 11/9 e 6/11. Com o revés, o papel de Bruna Takahashi, número 1 do país, passou a ser ainda mais importante. Para eliminar as americanas, ela precisaria vencer seus dois jogos e ainda contar com uma vitória de suas companheiras.

Com isso na cabeça, Bruna Takahashi não deu chances a Amy Wang e bateu a adversária por 3 a 1. Na sequência, Caroline Kumahara não conseguiu evitar que os Estados Unidos voltassem a liderar o confronto ao perder por 3 a 1 para Wu Ye.

A força que o Brasil precisava foi dada por Jéssica Yamada, que derrotou Amy Wang, por 3 a 1. Com o 2 a 2 no placar, a vaga na final dependia de Bruna Takahashi. O jogo decisivo foi contra Lily Zhang e a brasileira arrasou: 3 a 0 com parciais de 11/7, 11/9 e 13/11.

Depois de derrotar os Estados Unidos, o Brasil encarou na final Porto Rico, de Adriana Díaz, medalha de ouro no individual e nas duplas ao lado da irmã Melaine. Assim como Bruna Takahashi, a campeã de simples dos Jogos Pan-Americanas ficou de fora das duplas no confronto decisivo contra as brasileiras.

As adversárias de Caroline Kumahara e Jéssica Yamada foram Melanie Díaz e Daniely Ríos. As brasileiras chegaram a estar vencendo por 2 a 1, mas acabaram perdendo os dois últimos sets por 12/10 e foram derrotadas por 3 a 2.

Mais uma vez seria fundamental o desempenho de Bruna Takahashi para que o Brasil pudesse sonhar com a medalha de ouro. E o primeiro jogo dela na decisão foi justamente contra Adriana Díaz. A portorriquenha havia vencido todos os jogos disputados até então nos Jogos Pan-Americanos, inclusive a própria Bruna, na semifinal individual, por 4 a 0.

Mas, desta vez, a história foi diferente. Bruna Takahashi lavou a alma diante da adversária, que é sua rival desde as categorias de base, mas que a havia derrotado nas últimas quatro vezes em que estiveram frente a frente. Na final por equipes em Lima, Bruna jogou muito. Ela venceu os dois primeiros sets por 14/12 e 11/8, perdeu o terceiro por 11/7, mas conseguiu se impor e bater a portorriquenha por 11/8 para fechar o jogo em 3 a 1.

Nos jogos que se seguiram, Caroline Kumahara derrotou Daniely Ríos por 3 a 1 e Adriana Díaz superou Jéssica Yamada pelo mesmo placar. Com duas vitórias para cada lado, a conquista da medalha de ouro dependia apenas de Bruna Takahashi, que enfrentou Melaine Díaz na última rodada da final por equipes.

Depois de vencer fácil os dois primeiros sets por 11/3 e 11/9, Bruna Takahashi chegou a ter match point a seu favor, mas foi derrotada por 17/15 numa parcial emocionante. O resultado animou Melaine Díaz, que voltou a vencer por 11/9 e levou a decisão do ouro para o quinto set.

Os dois sets perdidos pesaram na confiança da brasileira, que não conseguiu repetir a atuação do começo do jogo, acabou cometendo alguns erros e foi dominada pela adversária, que venceu por 11 a 6 e levou Porto Rico ao título.

Bronze no masculino

Se a equipe feminina conquistou a medalha de ouro inédita, a masculina ficou sem subir ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez em 20 anos. Desde que a competição entrou para o programa dos Jogos, em 1979, o Brasil só tinha perdido o título duas vezes em nove edições até então. A terceira foi em Lima. Favoritíssimo ao título, o time brasileiro foi derrotado pelos Estados Unidos na semifinal por 3 a 2 e ficou “apenas” com a medalha de bronze.

Mais em Pan 2019