Siga o OTD

Henrique AVANCINI

NASCIMENTO
PETRÓPOLIS/RJ
IDADE
30
ALTURA
1,76m
PESO
67kg
OLIMPÍADAS
1
PANS
1
CLUBE
CANNONDALE FACTORY RACING(ALE)
MEDALHAS PAN-AMERICANAS
Lima 2019(XCO)
O melhor ciclista do Brasil na história no Moutain Bike. É assim que facilmente qualquer um que acompanhe a modalidade vai definir o petropolitano Henrique Avancini. Mesmo com apenas trinta anos, os feitos do atual segundo colocado do ranking mundial da União Ciclistica Internacional em uma das modalidades de menor tradição no Brasil chamam muita a atenção.
Tudo começou com apenas oito anos de idade por influencia de seu pai, Ruy Avancini, com uma bicicleta montada com sucatas na oficina da família. Crescendo em uma cidade serrana e com muitos campos a sua volta, foi se familiarizando com a modalidade do Cross Country onde com dezessete anos de idade já seria nono colocado no mundial júnior da especialidade, disputado em 2006 na cidade de Rotorua, Nova Zelândia.
Se tornou o primeiro a conquistar os títulos brasileiros em todas as categorias de idade, de júnior até elite. Conquistou em 2013 o ouro na etapa de Münsingen na Alemanha da Copa do Mundo de Moutain Bike, onde no mesmo ano terminou em 15º no ranking mundial, recorde nacional até então. O grande salto em sua carreira começou ao se juntar a equipe americana Cannondale Factory Racing, em 2015.
Se tornou o primeiro a conquistar os títulos brasileiros em todas as categorias de idade, de júnior até elite. Conquistou em 2013 o ouro na etapa de Münsingen na Alemanha da Copa do Mundo de Moutain Bike, onde no mesmo ano terminou em 15º no ranking mundial, recorde nacional até então. O grande salto em sua carreira começou ao se juntar a equipe americana Cannondale Factory Racing, em 2015.
Com a nova equipe, conquistou o quarto lugar nos mundiais de 2017 e 2018, disputados respectivamente na Austrália e na Suiça. Também em 2018, conquistou o maior feito do ciclismo moutain bike brasileiro ao vencer o mundial maratona em Auronzo do Cadore, na Itália. A temporada de 2019 foi marcada por uma série de boas participações em etapas da Copa do Mundo da modalidade.
Foi medalhista de bronze nas etapas de Pal-Arinsal, Andorra e Les Gets, França. Participou também de sua primeira edição de Jogos Pan Americanos, onde conquistou a medalha de prata, mesmo com um problema no pneu de sua bicicleta que custou boa parte da prova. Todos os resultados acima o credenciam para uma participação em sua segunda edição olímpica em Tóquio 2020, onde tem chances enormes de melhorar seu 23º lugar alcançado nos Jogos do Rio.
A vaga olímpica será oficializada em 28 de maio de 2020, ao término do prazo para obtenção de pontos para o ranking olímpico de nações, onde o Brasil, que ao final de 2019 ocupa a 4ª posição, teria hoje garantida a classificação de dois atletas para a prova masculina. Dificilmente um deles não será Henrique Avancini.