Siga o OTD

Handebol

Haniel espera fim da quarentena para acertar com o Barcelona

Fã de Cristiano Ronaldo, Haniel Langaro já avisou atual clube que não fica e espera acertar com catalães após a quarentena

haniel langaro, fã de cristiano ronaldo, está perto de acerto com o Barcelona
Haniel Langaro está cada vez mais perto de ser anunciado como reforço do Barcelona (AFP)

Haniel Langaro é dos mais promissores jogadores de handebol do Brasil. Fã de Cristiano Ronaldo, de quem espelha a força de vontade e a dedicação nos treinos para estar a cada dia melhor, o atleta de 25 anos está se despedido do Dunkerke, da França, clube que defendeu nas últimas três temporadas, para defender o Barcelona. O acerto ainda não foi oficializado, mas os rumores de que o clube espanhol vai contratar o brasileiro são cada vez maiores.

BARCELONA

Em entrevista exclusiva em uma live no instagram do Olimpíada Todo Dia, Haniel Langaro explicou a situação. “Não tem nada certo ainda com o Barcelona, mas os rumores são fortes. Eu já avisei o Dunkerke que eu não fico. Foram três anos de contrato, que acabou agora. Mas com esse problema do coronavírus, parou tudo e meio que estamos sem contato, mas o rumor é forte. Não posso falar que é oficial, mas a oportunidade é muito grande e pode ser que se concretize”.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

O namoro com o Barcelona, que é o maior vencedor da história da Champions League de handebol masculino, com nove títulos em 13 finais disputadas, é antigo. “Falavam desde a época em que eu jogava no Logroño, que foi o meu primeiro time na Europa”, conta Haniel Langaro, que jogou na Espanha do começo de 2016 até a metade de 2017.

“Era um time que jogava Champions League. Time famoso na Espanha e também em toda a Europa. Tinha quatro anos de contrato, mas acabei ficando só um ano e meio. Dunkerke pagou a multa e fui jogar na França”, explica o jogador, que tem a chance de voltar a jogar a Champions caso a transferência para o Barcelona seja concretizada.

Pelo Logroño, Haniel Langaro fez duas partidas na temporada 2015/2016, marcando dois gols, e 12 jogos em 2016/2017, balançando a rede 57 vezes. Depois da transferência para o Dunkerke, o brasileiro não teve mais oportunidade de disputar a competição. Seu time ficou em sexto no primeiro ano no Campeonato Francês, foi o décimo na segunda temporada e estava em sétimo quando o torneio foi paralisado em virtude da pandemia do coronavírus.

“Barcelona é um time muito grande, de história. É o time que mais ganhou a Champions. Não é só meu sonho, mas é o sonho de muitos jogadores. Quem sabe não tenho a chance de ganhar uma Champions e marcar o nome na história do clube”, sonha Haniel Langaro.

PRÉ-OLÍMPICO

A indefinição a respeito da transferência não é a única coisa que deixa Haniel Langaro ansioso. Com a mudança de data da Olimpíada para 2021, o Pré-Olímpico de handebol, que deveria ser disputado em abril, ainda não tem data para ser jogado.

“Acho que a ansiedade já estava muito grande antes. Depois que recebemos a notícia de que classificamos para o Pré-Olímpico, a ansiedade era enorme. Mas com tudo o que está acontecendo, foi a decisão mais correta, mas é claro que a ansiedade fica ainda mais complicada. Falam que o Pré-Olímpico vai ser em outubro. Vamos esperar para ver”, diz o jogador, que, apesar do pouco tempo de contato, tem gostado do trabalho do técnico espanhol Daniel Gordo a frente da seleção brasileira de handebol masculino.

“É um técnico que já teve o trabalho com o Jordi (Ribera, treinador da seleção na Olimpíada de 2016). Vem da mesma escola. A gente ainda não teve um grande período de trabalho como ele, então não teve como implantar suas ideias. Foi mais na base de dicas do que fazer porque é difícil implantar suas ideias com apenas 20 dias de treino. Mas é um cara trabalhador, que está sempre em contato com a gente. Eu já recebi vários vídeos dele com erros que cometi em jogos da Seleção. Espero que o adiamento do Pré-Olímpico ajude a gente ter mais tempo de trabalho”, espera Haniel Langaro, tentando encontrar algo positivo nas mudanças do calendário esportivo mundial.

Apesar do pouco tempo de trabalho com o técnico que substituiu Washington Nunes, responsável por dirigir o Brasil na histórica campanha no Mundial de 2019, Haniel Langaro está otimistas quantos as chances do Brasil se classificar para a Olimpíada. A equipe vai jogar na Noruega contra Chile, Coreia do Sul e os donos da casa.

“A Noruega é a favorita do grupo e a nossa pedrinha no sapato, o Chile, que nos tirou da fianl dos Jogos Pan-americanos, mas tivemos uma revanche já no Sul-Centro. A Coreia é uma escola totalmente atípica. Não é o que a gente está acostumado, mas jogamos com eles no Mundial e conseguimos uma grande vitória. Temos que aproveitar e agarrar a oportunidade com tudo para classificar o Brasil para a Olimpíada”, analisou Haniel Langaro.

Para o jogador, a seleção brasileira precisa se espelhar no nível de rendimento mostrado na Olimpíada de 2016, quando a equipe terminou em sétimo lugar, e no Mundial de 2019, quando ficou em nono.

“O que a gente busca é manter a regularidade, manter a mesma eficiência no ataque e na defesa. A preparação também conta muito, mas falta investimento. No Mundial, a gente se reuniu 25 dias antes. Se a gente tivesse tido todas as fases de treinamento, quem sabe a gente não conseguisse buscar uma semifinal porque faltou apenas um jogo. Tem um trabalho por trás dos resultados que são as fases de treinamento. A gente tem uma confederação que a gente pode falar que é uma bagunça. Hoje quem banca nossos treinamento é o COB (Comitê Olímpico Brasileiro). É complicado quando não tem patrocínio, quando falta um mês para o campeonato e você não tem ideia de onde vai ser o local de treinamento, acaba sendo complicado e influenciando bastante”, acredita.

CRISTIANO RONALDO

Mesmo com as dificuldades, Haniel Langaro não esmorece. Sabe que individualmente faz a parte dele e que está no caminho certo. Seu espelho é o craque Cristiano Ronaldo, em quem busca inspiração. “Eu gosto muito do Cristiano Ronaldo. É um cara muito batalhador, que trabalhar sempre para ser melhor. A cada jogo você precisa querer ser melhor. Eu sigo ele muito e gosto da força de vontade que ele tem”.

O que Haniel Langaro, no entanto, não tem conseguido fazer direito é treinar para continuar se espelhando em Cristiano Ronaldo. “Com todas as principais competições adiadas, falta um pouco de motivação. Mas tenho tentado acordar cedo e fazer alguns exercícios”, revela sobre sua rotina de quarentena que vive na França.

A parte boa é que o jogador tem podido aproveitar mais a filha Lívia, nascida há apenas quatro meses. “Agora eu estou tendo a oportunidade de ficar em casa, de aproveitar mais e aprender bastante. O primeiro mês dela eu passei no Brasil para a disputa do Torneio Sul-Centro. Mas a experiência tem sido muito boa”, finalizou Haniel Langaro.

Mais em Handebol