Siga o OTD

Ginástica Artística

Brasil será bem representado nos jogos Sul-Americanos

Divulgação

Equipe brasileira de Ginástica artística, rítmica e de trampolim se prepara para a disputa dos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, na Bolívia

A ginástica brasileira estará fortemente representada nos Jogos Sul-Americanos, que têm início na próxima semana, em Cochabamba, na Bolívia. Atletas das quatro modalidades olímpicas (artística masculina, artística feminina, rítmica e trampolim) embarcam rumo à cidade boliviana com boas expectativas de medalhas.

A delegação da ginástica será composta atletas, treinadores e árbitros de cada modalidade. Para todas elas, a preparação visando aos Jogos tem sido intensa. A estrutura de treinamento oferecida aos ginastas e suas respectivas comissões técnicas tem sido um diferencial nos treinamentos, além de outras competições prévias que contribuíram na preparação, como é o caso da ginástica rítmica que acaba de voltar de duas etapas de Copa do Mundo na Europa.

Na rítmica, o Brasil contará com a Seleção de Conjunto, composta pela atletas Alessandra Maria Correa, Alanis Popper Ávila, Deborah Medrado Barbosa, Gabriela Paixão Ribeiro, Gabrielle Moraes da Silva e Jéssica Sayonara Maier, comandadas pela técnica Camila Ferezin. A Seleção Individual contará com Natália Gaudio e Bárbara Domingos, acompanhadas pela técnica Monika Queiroz. Na arbitragem, o Brasil terá Vanda Portugal, e a chefe de equipe será Renata Teixeira, também coordenadora do Comitê Técnico da modalidade da CBG.

A ginástica artística masculina e feminina também será representada por alguns dos melhores atletas da atualidade e outras jovens promessas que devem fazer bonito. O masculino contará com Arthur Zanetti, Caio Souza, Francisco Barretto Júnior, Leonardo Souza, Luís Porto e Péricles Silva, com os técnicos Cristiano Albino e Ricardo Yokoyama. Os árbitros serão Daniel Biscalchin e Robson Caballero. Pelo feminino irão Anna Júlia Reis, Carolyne Pedro, Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Luiza Domingues e Thaís Fidelis, acompanhadas pelos treinadores Iryna Ilyashenko e Francisco Porath Neto. As árbitras serão Eliane Gueriero e Gabriela Ribeiro. O chefe de equipe será Marcos Goto.

Pela ginástica de trampolim, a representante será Camilla Gomes, acompanhada pela treinadora Tatiana Figueiredo. O Brasil contará com dois árbitros na competição: Diego Satiro e Klayler Mourthé.

O grande número de competidores e também a boa preparação que cada modalidade fez para a disputa dos Jogos dá uma expectativa bastante positiva ao Brasil, de acordo com a presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende. “Os Jogos Sul-Americanos são muito importantes para o Brasil e nossos atletas se dedicaram ao máximo para representar bem nosso país. Temos muito orgulho de ir aos Jogos com uma delegação tão extensa e todas as modalidades olímpicas, o que no passado não era possível.”

Os primeiros a embarcarem para Cochabamba serão os atletas da ginástica artística. Eles irão iniciar a competição no dia 27. O trampolim começa no dia 1° de junho e a ginástica rítmica encerra a programação, a partir do dia 5.

Mais em Ginástica Artística