Siga o OTD

Ginástica Artística

Arthur Zanetti fica fora do pódio no Mundial da Alemanha

Brasileiro campeão olímpico em 2012 e vice em 2016 ficou com a quinta colocação nas argolas da final individual por aparelhos

Arthur Zanetti, no Mundial de Ginástica Artística
Ricardo Bufolin/CBG

Arthur Zanetti ficou com a quinta colocação nas argolas da final individual por aparelhos no Mundial de Ginástica Artística que está sendo disputado em Stuttgart, na Alemanha. O brasileiro, campeão olímpico em Londres 2012 e vice no Rio 2016, marcou 14.725 em sua série (assista abaixo).

Foi o melhor resultado até agora do Brasil na competição. Antes dele, Flávia Saraiva ficou em sétimo e Caio Souza em 13º nas respectivas finais individuais gerais. Arthur Zanetti sai da Alemanha também com vaga por equipes em Tóquio 2020.

“Me senti bem na prova, fiz uma prova bem encaixadinha, bem legal. Não foi a nota que eu gostaria, mas o objetivo que era o primordial, a classificação da equipe para as Olimpíadas, conseguimos! Então acho que agora é trabalhar para 2020. O nível das argolas subiu bastante, as notas estão muito parecidas, mas o objetivo aqui era classificar a equipe para as Olimpíadas”, disse Arthur.

A posição entre os top 8 na Alemanha deve ajudar na permanecer na seleção brasileira que irá aos Jogos de Tóquio. “Agora provavelmente o foco mude um pouco, passe a ser mais individual. O objetivo era a classificação olímpica, classificamos e agora vamos buscar o maior número de medalhas possível para o Brasil.”

Neste domingo, último dia do Mundial de Ginástica Artística, o Brasil está em três finais individuais por aparelho. Duas com Flávia Saraiva, na trave e no solo, e uma com Arthur Nory na barra fixa. Você assiste ao vivo ao dia inteiro de competições aqui pelo Olimpíada Todo Dia.

Durou pouco

Arthur Zanetti foi logo o segundo a se apresentar e cravou 14.725 pontos, somados por 6.200 da dificuldade e mais 8.525 na execução. Como foi melhor que o russo Denis Abliazin, o primeiro da fila, assumiu a primeira colocação. Faltavam, porém, seis atletas a se apresentar.

Em uma sequência de três atletas, Arthur Zanetti saiu do pódio. Primeiro o turco Ibrahim Colak marcou 14.933, assumiu a primeira colocação e não saiu mais até conquistar o ouro. Foi o primeiro para o seu país em um Mundial de Ginástica Artística.

Ibrahim Colak também partiu de 6.200 de dificuldade, mas a execução marcou 8.733 pontos.

Depois foi o italiano Marco Lodadio, bronze no Mundial de Ginástica Artística do ano passado, que marcou 14.900 (6.300/8.600) e foi para segundo. Por fim, Eleftherios Petrounias, campeão olímpico no Rio 2016 e mundial em 2018, subiu para terceiro com 14.733 (6.300/8.433).

O grego, e também Arthur Zanetti, ainda seriam superados pelo francês Ait Said Samir, que garantiu o bronze na última apresentação.

Nona vez

Foi o nono Mundial disputado por Arthur Zanetti desde 2007 e ele tem quatro medalhas. Ouro na Antuérpia, Bélgica, em 2013, e três pratas. Além da do ano passado, conquistou também em Nanning, na China, em 2014, e na capital japonesa Tóquio 2011.

Mais em Ginástica Artística