Siga o OTD

Francisco BARRETO

NASCIMENTO
RIBEIRÃO PRETO/SP
IDADE
30
ALTURA
1,75m
PESO
72kg
OLIMPÍADAS
2
PANS
3
CLUBE
PINHEIROS/BRA
MEDALHAS PAN-AMERICANAS
Guadalajara 2011(Equipes)
Lima 2019(Equipes)
Lima 2019(Barras Fixas)
Lima 2019(Cavalo com Alças)
Toronto 2015(Equipes)
Francisco Barreto Júnior, o Chico Barreto, foi incentivado desde criança a fazer esportes pelos pais. Natural de Ribeirão Preto, Chico praticou handebol, natação e judô, mas foi mesmo a ginástica que o fisgou. Mais novo de cinco filhos, Chico começou sua trajetória em um projeto social da cidade, mas o pequeno ginasta logo se viu obrigado a interromper sua caminhada no esporte. Por um ano o ginasta não pode treinar após o fim do projeto e a falta de recursos financeiros. Seu pai conseguiu uma bolsa em uma escola particular da cidade após esse período, o que proporcionou seu retorno ao esporte.
Aos 13 anos se mudou para São Caetano do Sul para que pudesse desenvolver sua ginástica. Em 2009 veio sua primeira convocação para a seleção adulta. Diversas vezes campeão brasileiro no individual geral, Chico tem como principais provas a barra fixa, o cavalo com alças e as barras paralelas. Francisco Barreto fez parte da histórica equipe da ginástica masculina do Brasil que conseguiu se classificar para a primeira final de um mundial, em 2014, quando terminaram em 6° lugar.
No ano seguinte a equipe repetiu a final, o que classificou o país pela primeira vez para uma edição dos Jogos Olímpicos. Em 2016, mais história para Chico e para a equipe do Brasil. O quinteto brasileiro conseguiu se classificar para a final, onde terminaram em 6º lugar e Francisco Barreto se classificou para final de barra fixa, sendo o primeiro brasileiro a atingir esse feito no aparelho. Na final, Chico terminou em 5° lugar.
O atleta também gravou seu nome na história dos Jogos Pan-Americanos. Em 2015 fez parte da equipe medalhista de prata em Toronto, mas foi mesmo em Lima-2019 que o ginasta brilhou. Chico foi campeão por equipes, no cavalo com alças e na barra fixa. As três medalhas de ouro fizeram com que o ginasta se tornasse o atleta masculino com mais ouros entre todas as nações naquela edição, rendendo a ele uma indicação ao prêmio da Panan-Sports de melhor atleta masculino dos Jogos Pan-Americanos.