Siga o OTD

Olimpíada

Ex-atletas temem pelo futuro do esporte pós pandemia

Ícones do esporte brasileiro acreditam que o esporte vive um momento de prova nesse período de pandemia

Lars Grael conquistou duas medalhas de bronze em Olimpíadas (Fred Hoffmann/ CBVela)

A pandemia do coronavírus poderá afetar e dificultar ainda mais a compreensão da população em geral sobre a importância e o papel dos esportes dentro da sociedade. A opinião é dos ex-atletas Lars Grael, da vela, Joanna Maranhão, da natação, e Ana Moser, do vôlei, que participaram na última quarta-feira (20) de uma live nas redes sociais. Eles discutiram sobre a perspectivas e o futuro do esporte pós pandemia do coronavírus.

+ Data limite para a realização dos Jogos é 2021, sugere Bach

“Existem pessoas que acham que o esporte é supérfluo, se trata apenas de diversão, competição ou medalhas. Não. O esporte é essencial para a sociedade, para a educação e para os programas públicos de saúde preventiva. Tem que existir um programa nacional de incentivo à atividade física. E nós os esportistas precisamos fazer parte disso. A atividade física para combater o sedentarismo, reduzir obesidade. É essa relevância que precisamos dar ao esporte e não tratar apenas do alto rendimento”, declarou Lars Grael, dono de dois bronzes olímpicos, em Seul-1988 e Atlanta-1996, ambos pela classe tornado.

Dona de oito medalhas pan-americanas Joanna Maranhão destacou a necessidade de se ampliar a noção da importância da prática esportiva para a população. A ex-nadadora chegou a relembrar que a Covid-19, por exemplo, tem causado maiores complicações a pessoas sedentárias e acima do peso, características atribuídas a falta de atividades físicas.

Ana Moser debate futuro do esporte
Medalha de bronze em Atlanta. Ana Moser vê esporte numa corrida contra os jogos eletrônicos (AFP)

“Uma nação ativa e com boa parcela da população realizando práticas físicas regularmente  é mais saudável e possuem mais força para enfrentar crises como essa. Precisamos difundir isso entre as pessoas, colocar o esporte como cultura para as famílias”, opinou.

Chegada dos e-sports preocupa

Ana Moser foi ainda mais enfática em sua posição de temor sobre o futuro do esporte pós pandemia. Segundo a medalhista de bronze nos Jogos de Atlanta, o esporte vive atualmente uma corrida contra os esportes eletrônicos. Em sua opinião, uma derrota nessa disputa pode trazer problemas irreversíveis.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

“A gente corre o risco de desaparecer ou diminuir muito. Podemos perder uma corrida com os esportes eletrônicos, que podem ser uma alternativa muito popular nesse momento e que têm uma força sem dúvida de entretenimento, uma indústria toda por trás. Não tenho dúvida disso. Mas não é atividade física. E a gente pode perder uma posição na sociedade. É um momento muito sério, muito decisivo. Nunca foi tão necessário se unir (o mundo do esporte), como é hoje”, opinou a ex-atleta.

Mais em Olimpíada