Siga o OTD

Basquete

Astros olímpicos ajudam de várias formas luta contra o coronavírus

As maiores estrelas do esporte mundial vêm ajudando da maneira que podem na luta contra a pandemia. Alguns com formação em medicina vêm se voluntariado para atuar na linha de frente do combate ao vírus; Já outros ajudam das mais diversas maneiras

Astros olímpicos ajudam como podem na luta contra o coronavírus
(crédito: reprodução Instagram)

Os atletas olímpicos terão que esperar mais um ano para competir em Tóquio, mas muitos deles têm juntado forças para ajudar na batalha contra o coronavírus da maneira que podem. Por terem formação médica, alguns atuam diretamente na luta contra o vírus. Outros vêm ajudando com doações, leiloando itens ou até mesmo compartilhando informações necessárias para a população.

Trocando os treinos pela linha de frente

A goleira australiana de hóquei sobre a grama Rachael Lynch, por exemplo, deixou seu uniforme de jogo no armário e trocou por um de enfermagem para ajudar na linha de frente de combate ao vírus. A atleta olímpica vem trabalhando como enfermeira uma vez por semana nos últimos dez anos, mesmo estando no auge de sua carreira no esporte.

+ Judoca, Gabriela Chibana relva sua paixão pela enfermagem

“Eu estava torcendo pelo adiamento dos Jogos Olímpicos. Já estava ficando frustrada antes disso, já que era impossível ficar mais tempo no hospital ajudando sem me distanciar das minhas companheiras de equipe de hóquei na grama,” declarou a jogadora ao jornal Sydney Morning Herald.

+ ‘Presos’ no Equador, atletas brasileiros apelam por socorro

Ela agora é uma enfermeira fixa na ala de reabilitação neurológica do hospital de Perth e se inscreveu para para fazer parte da ala de combate ao coronavírus no hospital.

“Deixei meu equipamento de hóquei de lado e coloquei o de enfermeira! Nós temos a chance de tomar a liderança agora! Não espere o governo fazer as regras! #FiqueEmCasaAustrália”

A atual campeã olímpica na categoria -48 kg do judô Paula Pareto voltou ao seu trabalho como cirurgiã ortopédica após o governo de seu país, a Argentina, decretar o isolamento obrigatório.

Em seu Instagram, Paula afirmou que “mesmo que os ortopedistas não estejam na linha de frente contra o coronavírus, nós também fazemos parte do sistema de saúde que está encarando essa pandemia e ajudaremos da maneira que for necessária”.

Ver essa foto no Instagram

“Somos dueños de nuestro destino, la tarea que se nos ha impuesto no es superior a nuestras fuerzas, sus acometidas no estan por encima de lo que soy capaz de soportar. Mientras tengamos Fé en nuestra causa y una indeclinable voluntad de vencer, la victoria estará a nuestro alcance”. Churchill. Me parecio muy adecuada para el momento que estamos viviendo, por eso se los comparto y tambien me lo recuerdo hoy por dos cosas: 🥋 Por un lado es oficial que los Juegos Olimpicos se postergan, decicion muy adecuada tomando la salud de todos como el unico foco a concentrarnos. 😷 Por otro lado, ya cumplida mi cuarentena, vuelvo a trabajar de lo que elegí, y de lo que volveria a elegir siempre 🙂 . Si bien los médicos traumatologos no estamos hoy en el frente de batalla directo, somos igual parte del equipo de salud que enfrenta antes que nadie a esta pandemia y que ayudaremos a donde sea necesario. 🏥🌎 A la batalla una vez mas, algunos desde su casa, nosotros en un hospital, pero siempre unidos en equipo por la misma causa. Nosotros podemos! 🤜🤛🇦🇷 #HayEquipo 💪 #QuedateEnCasa 🏡 #pandemia 🧫

Uma publicação compartilhada por Pau Pareto 🇦🇷 (@paupareto) em

Doações, informações e leilões

Aqueles que não tem formação médica para auxiliar na linha de frente do combate ao coronavírus procuram outras opções para contribuir. Os astros olímpicos espanhóis Rafael Nadal e Pau Gasol se uniram para ajudar a Cruz Vermelha espanhola com material de proteção adequado e infraestrutura.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Os dois também ligaram para diversos outros atletas e conseguiram levantar 11 milhões de euros (cerca de 61 milhões de reais) para ajudar a situação do sistema de saúde espanhol, atualmente o segundo mais afetado na Europa, atrás apenas do italiano.

“O objetivo é claro: levantar 11 milhões de euros para ajudar 1,35 milhões de pessoas. Acreditamos que todos os esportes da Espanha entrarão nesse barco… Eu e Pau Gasol já fizemos nossas doações e confiamos em vocês para que juntos conquistemos nossa maior vitória,” declarou o maior tenista espanhol em suas redes sociais.

O suíço Roger Federer e sua esposa Mirka doaram 1 milhão de francos suíços (cerca de 5,3 milhões de reais) para ajudar as famílias mais humildes na Suíça que estão sofrendo com a pandemia.

“São tempos difíceis para todos e ninguém deve ser deixado para trás. Esperamos que outros possam se juntar nessa luta e ajudar famílias que precisem. Juntos vamos superar essa crise. Fiquem saudáveis!,” declarou o maior vendedor de Grand Slams da história em seu Instagram.

O jogador de basquete americano Stephen Curry e sua esposa Ayesha também doaram dinheiro para os menos favorecidos em Oakland, cidade onde reside e joga. Mais do que auxílio financeiro, Curry tem feito lives ao vivo em seu Instagram com conversas com o médico imunologista Anthony Fauci para dar informações corretas a respeito do coronavírus.

Em seu twitter, a estrela do Golden State Warriors escreveu: “Obrigado a todos que assistiram a live! Eu quero que todos tenham acesso ao papo que tive com o Dr Fauci a respeito do COVID-19. Por favor compartilhem o máximo que puderem. Obrigado!

Outros atletas vêm leiloando seus itens para levantar dinheiro a organização Athletes Relief. Simone Biles, a maior estrela da ginástica artística mundial, está leiloando o seu collant, enquanto que a jogadora de tênis canadense Bianca Andreescu ofereceu uma raquete autografada. O maior medalhista da história dos Jogos Olímpicos Michael Phelps também doou uma sunga e uma touca autografada.

AGENDA DO DIA

Mais em Basquete