Siga o OTD

Canoagem Slalom

Ana Sátila é prata no Caiaque Extremo

ilustração Caiaque Estremo
Divulgação

A brasileira Ana Sátila ficou com a medalha de prata na final do Caiaque Extremo, do Mundial de Canoagem Slalom, que está sendo disputado em Pau, na França. Neste domingo (01), ela foi superada apenas pela alemã Caroline Trompeter e comemorou muito a segunda colocação. O também brasileiro Pedro da Silva ficou em último em sua bateria e parou nas semis. Já Omira Estacia Neta parou nas quartas. Essa é uma das categorias, não olímpica, do mundial. Na C1, o Brasil ficou com o bronze com Sátila.

No feminino

Na grande final, ela fez uma bateria muito constante, mantendo-se em segundo durante quase todo o percurso. Ao final da bateria, abraçou a vencedora Caroline Trompeter, da Alemanha, e ficou muito feliz com seu desempenho. Com o bronze ficou a tcheca Amalie Hilgertova.

Nas semis, Ana havia ficado atrás apenas da tcheca Amalie Hilgertova, a qual havia superado nas quartas – as duas estão na final. Ana Omira Estacia Neta terminou com a terceira posição na bateria das quartas e não conseguiu avançar às semis.

Na tomada de tempo nas quartas, Ana Sátila havia passado em 12º lugar com 70.86s, 8.77s a mais que a primeira colocada. Já Omira foi a 13ª com 72..34s. Nas oitavas de final, Ana passou em segundo lugar na bateria 3, enquanto Omira também foi a segunda, mas na bateria 4.

No masculino

No masculino o pódio ficou assim: Vavrinec Hradilek, da República Tcheca, com o ouro, Boris Neveu, da França, com a prata e o neozelandês Mike Dawson com o bronze.

O brasileiro Pedro da Silva não fez uma boa bateria e parou nas semis. Ele deu um pouco de azar e esbarrou em dois de seus adversários em um dos obstáculos, enquanto a corrente lhe puxava. Nas quartas, havia ficado atrás apenas do norte-americano Michael Smolen e conquistou vaga nas semifinais.

Na tomada de tempo, Pedro da Silva havia sido o 12º com 59.92s, apenas 4.00s a mais que o primeiro colocado. Nas oitavas venceu sua bateria.

Mais em Canoagem Slalom