Siga o OTD

Boxe

Vai ser ruim tirar Bia Ferreira do topo do ranking mundial

Campeã mundial e primeira do ranking, Bia Ferreira promete vida ainda mais difícil para as adversárias

Bia Ferreira, no boxe dos Jogos Mundiais Militares
Bia Ferreira, no boxe dos Jogos Mundiais Militares - Rodolfo Vilela/Ministério da Cidadania

Elas que lutem! O momento e o topo do ranking mundial é da brasileira Bia Ferreira. E para tirar o sono das adversárias, a melhor do mundo avisa que veio para ficar e que vai defender o seu posto com garras e dentes. Ou melhor, com luvas de boxe e protetor bucal.

“Quando atualizou o ranking, pô, eu fiquei muito contente. A gente sempre almeja ficar entre as melhores. E quando eu descobri que estava ali, na primeira posição, realizando um sonho, só me deu mais ânimo, mais força para continuar. Espero defender esse lugar, espero ficar bastante tempo nesse lugar.”

+SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

O primeiro lugar do ranking mundial na categoria até 60 kg coroou um ano de 2019 espetacular da brasileira. Implacável, Bia Ferreira foi campeã mundial, campeã pan-americana e campeã do Strandja, tradicional evento de boxe realizado na Bulgária.

“É dedicação e muito trabalho. Muita vontade para defender meu esporte e meu país. O objetivo é sempre estar entre as melhores e mostrar que eu sou capaz, que eu posso.” E como pode. O céu é o limite para Bia Ferreira. Ou melhor, o ouro olímpico é o limite.

Ver essa foto no Instagram

Quando me mandaram o ranking atualizado e vi que eu realmente estava liderando e era a número 1 do mundo (60 kg), fiquei muito feliz. Começou a passar tanta coisa na minha cabeça, tudo que passei pra chegar até aqui. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Eu tive que lutar muito, tanto no ringue, como fora dele, mas posso falar que tudo valeu a pena, consegui chegar onde eu sempre almejei, é uma alegria sem tamanho. Faria tudo de novo e muito mais, para atingir meus objetivos. Estou muito orgulhosa de toda minha dedicação, vou continuar lutando para me manter nessa posição e agora sigo muito mais animada e motivada para os Jogos Olímpicos! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Obrigada a minha família, minha equipe e parceiros dessa jornada e aos meus patrocinadores. Bora pra cima! 🥊🇧🇷🙏🏻

Uma publicação compartilhada por Beatriz Ferreira (@beatrizferreira60kg) em

“Só foi mais uma meta foi realizada, mas ainda o foco continua, e o sonho também. Quero participar de Tóquio, quero ser medalhista olímpica, e ser a primeira seria algo muito especial.”

O processo

Não foi do dia para a noite que Bia Ferreira alcançou o topo. Depois de sair derrotada e sem medalha no Mundial de 2018, a boxeadora traçou a meta para se recuperar na categoria.

“Desde o momento que eu saí do Mundial de 2018, ainda lá mesmo eu comecei a treinar, com foco, treinei muito. Em 2019, eu fui tendo a certeza com os campeonatos que fui conquistando, sendo campeã, e assim fui ficando confiante.”

Só que como a própria Bia Ferreira diz – o boxe é uma caixinha de surpresa -, e nada foi dado, tudo foi conquistado em cima dos ringues. “Sabia que seria possível brigar do quarto ao primeiro lugar, pela minha trajetória. Cheguei no mundial e estava muito tranquila. Se fosse para não ser, tudo bem, porque falta de treino não seria o motivo. Estava muito bem fisicamente e psicologicamente.”

Bia-Ferreira é a líder do ranking mundial de boxe na categoria até 60 kg
Bia-Ferreira é a líder do ranking mundial de boxe na categoria até 60 kg (Jonne/COB)

Sem desanimar

Apesar de ser reconhecida como a melhor boxeadora da categoria até 60 kg, 2020 tem sido uma temporada bem diferente de 2019. “O ano começou meio turbulento, não consegui participar e defender o título no Sranjda, tive infecção alimentar. Segui treinando, mas não consegui lutar.”

Logo depois veio a pandemia, que interrompeu o Pré-Olímpico das Américas, torneio que valia vaga para Tóquio-2020. “Estava bem focada e preparada, mas imprevistos acontecem. Estávamos ligados no 220 e isso brecou a gente.”

Mas não espere desânimo por parte da campeã mundial. “Quando tudo isso passar, vamos ter amadurecido muito. Iremo lidar melhor com as coisas, tirar lições e pensar positivo. Temos mais tempo para treinar e evoluir. Eu nem lembrava desse ocorrido no começo do ano e estarei pronta para o que vier.”

+ Mesmo distante, seleção segue unida virtualmente

Boxe acima de tudo

Sem esconder a felicidade e o orgulho em liderar o ranking mundial, Bia Ferreira mantém os pés firmes no chão. “Tenho boas adversárias, que estão entre as melhores também. A diferença no ranking não é muita, sempre saem bons combates, temos belas rivalidades.”

A brasileira sabe que não existe boxe sem adversárias, e que uma acaba puxando a outra. “O bom é que não tem luta ruim, isso é bom, levanta a adrenalina do esporte. O boxe feminino tem alto nível e está sendo bem representado.”

E Bia Ferreira também está no mais alto nível e é uma digna representante de seu esporte. “Eu me dedico muito ao meu trabalho, tenho muita vontade para defender o boxe e meu país.”

Vai ser ruim de tirá-la do topo do mundo. As adversárias que lutem!

AGENDA DO DIA

ago 15 03:00 CSI2* Riesenbeck Karina Johannpeter (CSI2*) ago 15 04:00 CSI3* Deauville Ana Elisa Aguiar Ramos (CSI1*); Eduardo de Menezes (CSI3*); Francisco Musa (CSI3*); Marlon Zanotelli (CSI3*); Pedro Muylaert (CSI3*) ago 15 04:00 CSI2* Lier André Américo de Miranda (CSIYH1*, CSI2*); Fernando Penteado (CSI2*); Luís Antonio Neves (CSIYH1*, CSI2*); Maria Elisa Gonzaga (CSI1*); Nando de Miranda (CSIYH1*, CSI2*) ago 15 09:00 Campeonato Dinamarquês de futebol feminino Aalborg 0 Nordsjælland 2 ago 15 09:00 CSN3* 75 anos da Sociedade Hípica Paranaense ago 15 11:20 Torneio de Mesa – Symetra Tour de golfe Luiza Altmann ago 15 13:00 Troféu Veolia de futebol feminino Lyon (FRA) 3 Juventus (ITA) 0 ago 15 14:00 Open de Loulé de natação 400m livre feminino 2º lugar - 4min14s98 Viviane Jungblut ago 15 14:05 Open de Loulé de natação 400 m livre masculino 7º - 4min01s34 Diogo Vilarinho ago 15 14:05 Open de Loulé de natação 400 m livre masculino 1º - 3min52s53 Murilo Sartori ago 15 14:05 Open de Loulé de natação 400 m livre masculino 4º - 3min55s71 Fernando Scheffer ago 15 14:10 Open de Loulé de natação 50 m borboleta masculino 1º - 24s37 Gabriel Santos ago 15 14:15 Open de Loulé de natação 50 m livre masculino 1º - 22s53 Pedro Spajari ago 15 14:15 Open de Loulé de natação 50 m livre masculino 3º - 23s03 Marcelo Chierighini ago 15 14:15 Open de Loulé de natação 100 m peito masculino 1º - 1min02s22 Felipe França ago 15 14:15 Open de Loulé de natação 50 m livre masculino 6º - 23s31 Marco Antonio Ferreira Júnior ago 15 14:25 Open de Loulé de natação 200 m costas masculino 6º - 2min10s20 Leonardo Santos ago 15 15:15 Open de Loulé de natação 4 x 100 m livre masculino Ouro Brasil ago 15 15:15 Open de Loulé de natação 4 x 100 m livre masculino Não completou Brasil B ago 15 19:00 WNBA New York Liberty Minnesota Lynx ago 15 20:00 Desafio dos Gigantes de mountain bike

Mais em Boxe