Siga o OTD

Boxe

Bia Ferreira é campeã Mundial de Boxe

Bia Ferreira bate chinesa por unanimidade e chega ao sonhado título mundial

Bia Ferreira, campeã mundial de boxe
(reprodução/YouTube)

E o dia chegou! A brasileira Bia Ferreira é campeã mundial de boxe. Ela venceu a final de maneira incontestável, por unanimidade, contra a chinesa Wang Cong neste domingo (13), na Rússia, e ficou com o sonhado título.

O feito de Bia Ferreira (60kg) fica ainda maior quando lembramos que o último ouro em Mundial de Boxe feminino que veio para o Brasil foi em 2010, com Roseli Feitosa em Barbados. Um ano depois, no masculino, Everton Lopes venceu o Mundial de Boxe Olímpico de 2011 realizado em Baku, no Azerbaijão.

A medalha na Rússia também faz justiça à vitoriosa carreira de Beatriz Iasmin Ferreira, de 27 anos, um dos maiores, senão o maior, nome do boxe olímpico brasileiro. No ano passado a medalha havia escapado por uma luta. Foi a únca competição desde 2017 que a brasileira ficou fora do pódio. Agora, soma agora 24 medalhas em 25 competições.

Bia Ferreira, campeã mundial de boxe
(reprodução/YouTube)

Como se não bastasse, o título mundial é o segundo grande feito de Bia Ferreira em poucos meses. Nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto, ficou com o ouro e fez história a se tornar a primeira mulher do boxe brasileiro campeã de uma edição da competição continental.

Bate pesado

Na luta com a chinesa, uma repetição do que a brasileira fez o torneio inteiro. Manteve-se firme, com muita confiança, e bateu pesado. No início Wang Cong ainda conseguiu descontar na velocidade e estatura, é bem mais alta. Mas conforme a brasileira foi soltando os golpes, foi tomando conta e amassando a adversária (assista abaixo a íntegra a partir do 1h15min). No final, 5 a 0 com dois juízes dando os três assaltos para Bia e os outros três dando dois para ela e um para a chinesa.

Bia Ferreira no Mundial de Boxe

Bia Ferreira começou sua campanha no Mundial de Boxe vencendo por nocaute técnico Keamogetse Kenosi, de Botsuana. Depois passou pela venezuelana Omailyn Alcalá por unanimidade nas oitavas de final.

Nas quartas, venceu a russa Natalia Shadrina em decisão dividida, com 3 a 2 para a brasileira. Ali a brasileira garantiu sua primeira medalha em um campeonato mundial. A vaga na final veio após vitória sobre Rashida Ellis, dos Estados Unidos.

As outras duas brasileiras que competiram no Mundial de Boxe de Ulan-Ude foram Grazieli de Jesus, que venceu uma e perdeu uma, e Jucielen Romeu, que caiu na estreia.

Mais em Boxe