Siga o OTD

Beisebol

Um longo e muito distante caminho até a Olimpíada de 2020

Apesar de ter nomes como Yan Gomes e Thyago Vieira, que jogam na MLB, liga profissional de beisebol dos Estados Unidos, e da revelação de Eric Pardinho, que aos 16 anos assinou contrato com o Toronto Blue Jays, o Brasil terá um longo, distante e quase impossível caminho para conseguir uma vaga no torneio de beisebol da Olimpíada de 2020. A situação é muito parecida com a do softbol, uma espécia de beisebol jogado com uma bola mais leve e que será disputado apenas pelas mulheres nos Jogos de Tóquio.

Nas duas modalidades, o Brasil até ocupa boas posições no ranking mundial. É o 13º. no softbol e 18º. no beisebol. A maior dificuldade é que serão apenas seis vagas disponíveis em cada um dos torneios. Ainda não está definida exatamente como será a distribuição, mas é provável que a disputa seja entre o Japão e mais cinco classificados de cada continente.

É exatamente aí que mora o maior problema. Se a disputa pela classificação será dentro do continente, nove países das Américas estão na frente do Brasil ranking mundial do beisebol: Estados Unidos (2º.), Cuba (5º.), México (6º.), Canadá (10º.), Porto Rico (11º.), Nicarágua (13º.), Panamá (15º.), República Dominicana (16º.) e Colômbia (17º.). No sofbol, o número é menor. São apenas quatro países a frente das brasileiras: Estados Unidos (1º.), Canadá (3º.), Porto Rico (6º.) e México (7º.).

E os últimos resultados não são animadores. No softbol, o Brasil ficou apenas em sétimo lugar no Pan-Americano com cinco vitórias e quatro derrotas, resultado que deixou o país fora do próximo Mundial e dos Jogos Pan-Americanos de 2019. Os cinco primeiros, Estados Unidos, Canadá, Porto Rico, México e Venezuela, se classificaram.

No beisebol, o Brasil ficou de fora do World Baseball Classic, o Mundial da modalidade, disputado este ano por 16 equipes e que teve os Estados Unidos como campeão. A Seleção nacional disputou a classificação em 2016, mas acabou derrotado por Israel e Inglaterra e ficou de fora da competição. Em 2017, a equipe sub-23 tentou vaga no Mundial da categoria, mas terminou em oitavo entre 12 participantes no Pré-Mundial Pan-Americano, que classificou os apenas quatro primeiros: México, Venezuela, Porto Rico e República Dominicana.

Mais em Beisebol