Siga o OTD

Basquete

Com uma reação espetacular no último quarto, Caxias bate Mogi

NBB

A noite desta quinta (7) foi para elevar a moral dos jogadores e o humor do torcedor do Caxias Basquete. Dentro de casa, o time gaúcho fez jogo incrível contra o até então invicto, Mogi das Cruzes. Após um primeiro tempo de se esquecer, o time voltou diferente na segunda metade, e em uma reação alucinante no quarto final, virou a partida e venceu, por 66 a 65, emplacando seu segundo resultado positivo consecutivo no NBB 17/18.

O Caxias precisou de menos de três minutos no último quarto para tirar a desvantagem de 11 pontos e virar a partida. Em uma sequência alucinante, comandada por Enzo Cafferata, o time gaúcho anotou uma corrida de 15 a 2 sobre o Mogi no início da parcial final e alterou o placar, que era de 52 a 41 para o time paulista no início do período, para 56 a 54 ao seu favor.

Após o Caxias assumir a liderança, o confronto voltou a ficar equilibrado. Sempre à frente desde então, o time gaúcho tinha um ponto de vantagem e a posse de bola, a trinta segundos do fim. No ataque que poderia garantir o triunfo, Cauê Borges segurou a bola durante toda posse, tentou infiltrar, mas acabou forçando arremesso desequilibrado e errou. Shamell pegou o rebote defensivo com sete segundos no cronômetro, avançou para quadra de ataque, passou para Larry, que na sequência acionou Tyrone embaixo da cesta. O norte-americano recebeu o passe, mas quando subiu para cesta foi bloqueado por Alexandre Paranhos, que sagrou a grande reação caxiense e colocou um ponto final no jogo.

Apesar da vitória, o Caxias não subiu nenhuma posição e se mantém em sétimo, agora com quatro resultados positivos e três negativos. Já o Mogi viu sua invencibilidade chegar ao fim no NBB, e de quebra, a equipe caiu para terceira colocação, com campanha de cinco triunfos e uma derrota.

Apagado até então, com apenas cinco pontos, Enzo Cafferata chamou a responsabilidade no momento decisivo da partida. Nos primeiros três minutos do último quarto, o armador comandou a reação do Caxias, anotando nove pontos e distribuindo uma assistências na sequência de 15 a 2 da equipe gaúcha, que virou o placar. Ao todo, foram 11 pontos para o argentino na parcial final e 16 na partida.

Além de Cafferata, outros nomes foram bem importantes para o Caxias nesta noite. Alex Oliveira anotou 14 pontos, pegou quatro rebotes, distribuiu quatro assistências e roubou quatro bolas; Cauê Borges deixou a quadra com 11 tentos e quatro sobras; Cauê Verzola foi responsável por quatro pontos, oito rebotes e seis assistências, enquanto Alexandre Paranhos fez dez pontos, pegou oito rebotes, distribuiu três assistências e deu o toco que decretou a vitória caxiense.

Grande nome do Mogi na partida, principalmente no segundo tempo, Shamell tentou de tudo para evitar a derrota. Foram quatro rebotes e três assistências para norte-americano, além dos 21 pontos anotados, sua melhor marca nesta temporada, que o fizeram o cestinha da partida.

Veio de uma das formas mais dramáticas possíveis, mas o Mogi não evitou a derrota. Além de Shamell, outras peças tiveram destaque individual. Na ausência de Caio Torres, Wesley Sena teve quase 25 minutos de atuação, para anotar dez pontos e pegar sete rebotes; Larry contribuiu com nove pontos, oito rebotes e cinco assistências; enquanto Tyrone, Jimmy e Filipin anotaram sete tentos cada.

O primeiro quarto no Vascão foi de extremo equilíbrio. Buscando muito o trabalho próximo a cesta, o Caxias liderou grande parte dos dez minutos iniciais. Porém, em uma bela reta final de período, o Mogi forçou bolas de 3 pontos e buscou o placar. Apesar das sete tentativas frustradas de fora, os arremessos convertidos por Filipin, Larry e Fabrício representaram 50% dos pontos mogianos na parcial, que acabou empatada, 18 a 18.

Com nove erros forçados por sua defesa, o Mogi dominante ao longo de todo segundo quarto e voltou para o vestiário com 12 pontos de frente, 37 a 25. Sem sofrer nenhum ponto até a metade da parcial, a equipe paulista foi abrindo vantagem gradualmente ao longo dos dez minutos, com um belo trabalho coletivo no ataque, em que seis atletas pontuaram: Shamell (6), Filipin (4), Tyrone (3), Larry, Jimmy e Wesley (2).

Se o segundo quarto foi dominado pelo Mogi, o equilíbrio voltou para o jogo após o intervalo. Com as duas defesas prevalecendo, as equipes tiveram dificuldades de criar bons arremessos e tiveram aproveitamento baixo. Resultado, 16 a 15 para o Caxias, que foi para os dez minutos finais vivo, com 11 pontos de desvantagem (52 a 41).

Os dois times voltam a atuar pelo NBB neste sábado (09). Enquanto o Mogi vai até Santa Catarina e enfrenta o Joinville/AABJ, às 18 horas (de Brasília), o Caxias tenta derrubar mais um invicto, o EC Pinheiros, às 19 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV 3.

Receba novidades do OTD

* = campo obrigatório

powered by MailChimp!

Mais em Basquete