Siga o OTD

Basquete

Brasil perde para a Austrália e está fora das Olimpíadas

Brasil perde para a Austrália por 89 a 72 e fica fora deu ma edição dos Jogos Olímpicos pela primeira vez desde 1992.

Brasil perde para Austrália e está fora de Tóquio 2020 (1)
(divulgação/CBB)

Pela primeira vez desde 1992, o Brasil não disputará os Jogos Olímpicos no basquete feminino. A seleção feminina foi derrotada pela Austrália, vice-campeã mundial, na terceira rodada do Pré-Olímpico de Bourges, cidade francesa, na manhã deste domingo (9), por 87 a 72, chegou a sua terceira derrota e ficou no último lugar no grupo do pré-olímpico. Como somente os três primeiros colocados avançam, o Brasil vê Austrália, França e Porto RIco carimbarem o passaporte para Tóquio e terá que começar a pensar em Paris 2024.

+ Erros do passado explicam decepção do basquete feminino

– Jogamos de uma forma digna com o segundo melhor do mundo, atual vice-campeão mundial. Se formos fazer uma avaliação do resultado, é lógico que não é bom. Mas se formos avaliar o trabalho, em apenas 6 meses, as meninas evoluíram muito. É por isso que vem esse sentimento de tristeza. A gente fica triste não só pelo resultado. Ficamos triste pelo o que a CBB vem fazendo, com grande dificuldade. É a primeira vez na minha carreira que eu perco uma competição e não fico triste por mim. Fico triste por essas meninas. A gente sabe a dificuldade que é o basquete feminino no Brasil. Espero que elas possam continuar evoluindo. O basquete feminino merece. – comentou o técnico José Neto.

Com 21 pontos, Damiris foi a cestinha do Brasil no jogo. Érika e Tainá contribuíram com 17 e 20 pontos, respectivamente. Débora ainda jaudou com 7 pontos., Pela Austrália, a pivô da WNBA Liz Cambage dominou o garrafão com 29 pontos.

Foi o melhor jogo do Brasil no torneio pré-olímpico. Conseguiu fazer um bom trabalho defensivo, principalmente sobre a pivô Liz Cambage que apesar dos 29 pontos, encontrou bastante dificuldade. O primeiro quarto foi equilibrado, com a Austrália vencendo apenas por 3 pontos. No segundo tempo, o ataque brasileiro caiu de produção e a Austrália chegou a abrir vantagem.  No final, o Brasil recuperou a pontaria e terminou perdendo por 39 a 36 .

O Brasil voltou muito bem no terceiro período. Com muita raça e aplicação defensiva, fez a Austrália errar muito. Com Damiris inspirada no ataque, venceu a parcial por 27 a 22 e encostou no placar. Ao final dos 10 minutos, o Brasil perdia por apenas um ponto e mantinha viva a esperança de conseguir a vaga em Tóquio.

No último quarto, porém, o ataque não voltou a render. Com Damiris fora de quadra em virtude das quatro faltas que cometeu, o Brasil perdeu seu poderio ofensivo e viu a Austrália abrir vantagem no início do período. A seleção até tentou uma reação, conseguindo três jogadas de dois pontos mas a falta por três jogadas consecutivas, mas não conseguiu chegar. A Austrália teve um aproveitamento de 90% da linha dos três pontos e não deu mais chances ao Brasil, vencendo por 87 a 72.

Foi a terceira derrota do Brasil na competição. Na tarde de ontem, a seleção caiu para a vice-campeã europeia França por 89 a 72. A derrota mais dolorida veio na última quinta-feira (6), para Porto Rico. O adversário era teoricamente o mais fraco e o mais vencível dentre os três do grupo.

Mais em Basquete