Siga o OTD

Atletismo

Prêmio Brasil Olímpico define finalistas ao título de melhor atleta de 2016

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta terça-feira, dia 21, os melhores atletas de 43 modalidades esportivas em 2016, e também os atletas que concorrerão ao troféu de Melhor Atleta do Ano do Prêmio Brasil Olímpico 2016. São eles: a dupla Martine Grael / Kahena Kunze (vela), Poliana Okimoto (maratonas aquáticas) e Rafaela Silva (judô), no feminino; e Isaquias Queiroz (canoagem), Serginho (vôlei) e Thiago Braz (atletismo), no masculino. Os vencedores do troféu de Melhor Atleta do Ano, masculino e feminino, serão anunciados durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, no dia 29 de março, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. Em 2015, os eleitos foram Isaquias Queiroz e Ana Marcela Cunha.

A escolha dos melhores atletas em cada modalidade (ver lista abaixo), assim como os dois atletas que receberão o Troféu Melhor Atleta do Ano, foi realizada por um júri formado por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. O evento fará ainda homenagem especial aos atletas medalhistas do Time Brasil no Rio. Nos Jogos Olímpicos Rio 2016 o Time Brasil realizou a sua melhor campanha na história olímpica, quando conquistou 19 medalhas, sendo sete de ouro, seis de prata e seis de bronze.

Melhores do Ano – Todos os concorrentes ao prêmio Melhor Atleta do Ano brilharam no Rio 2016. A dupla Martine Grael / Kahena Kunze foi responsável por manter a tradição da vela brasileira de conquistar medalhas desde Atlanta 1996. As brasileiras conquistaram o ouro olímpico na última regata da classe nos Jogos Rio 2016, para delírio absoluto da torcida na Marina da Glória.

Poliana Okimoto conquistou o bronze após uma longa espera e a confirmação da desclassificação da francesa Aurelie Muller, que havia chegado em segundo. Poliana tornou-se a primeira atleta (entre homens e mulheres) a conquistar uma medalha olímpica para o Brasil na maratona aquática.

A judoca Rafaela Silva deu a volta por cima no Rio 2016 depois da decepção em Londres 2012. A medalha de ouro coroou um ano inesquecível, em que conquistou também o Grand Prix de Tbilisi e o bronze no Pan-americano de Havana.

Vencedor do Prêmio Brasil Olímpico 2015, o canoísta Isaquias Queiroz marcou seu nome na história olímpica do país no Rio 2016, ao se tornar o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos: o bronze no C1 200m, a prata no C1 1000m e novamente a prata, dessa vez no C2 1000m, com Erlon Souza.

Serginho foi peça fundamental na conquista da medalha de ouro da seleção brasileira de vôlei nos Jogos Rio 2016, a quarta medalha olímpica do líbero da seleção. O brasileiro foi eleito pela Federação Internacional o melhor jogador do torneio masculino dos Jogos.

Thiago Braz surpreendeu ao se tornar o primeiro brasileiro a passar dos seis metros no salto com vara. Em um Estádio Olímpico absolutamente hipnotizado pelo duelo com o Frances Renaud Lavillenie, Thiago chegou aos 6,03m para conquistar o ouro e estabelecer o novo recorde olímpico.

Atleta da Torcida – Os torcedores, que tiveram papel de destaque no apoio aos atletas do Time Brasil durante os Jogos Olímpicos, poderão participar diretamente da escolha do Atleta da Torcida. No início de março, o COB anunciará os atletas ou duplas que concorrerão ao troféu e dará início à votação popular pela Internet. O vencedor será anunciado durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, momentos depois do término da votação.

Oscar do esporte brasileiro, o Prêmio Brasil Olímpico chega à sua 18ª edição prestando homenagens ainda em outras categorias: Melhor Técnico Individual e Coletivo: Troféu Adhemar Ferreira da Silva; Melhores Atletas nos Jogos Escolares da Juventude. Os medalhistas nos Jogos Olímpicos Rio 2016 também serão homenageados, assim como o revezamento feminino 4x100m do atletismo em Pequim 2008 receberá a medalha de bronze, herdada depois que a equipe russa foi desclassificada a partir da reanálise de exames de controle de doping.

Conheça os vencedores em cada modalidade:

Atletismo: Thiago Braz

Badminton: Ygor Coelho

Basquete: Maybyner Hilário (Nenê)

Boxe: Robson Conceição

Canoagem Slalom: Pedro Gonçalves (Pepê)

Canoagem Velocidade: Isaquias Queiroz

Ciclismo BMX: Priscilla Carnaval

Ciclismo Estrada: Flávia Paparella

Ciclismo Mountain Bike: Raiza Goulão

Ciclismo Pista: Gideoni Monteiro

Desportos na Neve: Jaqueline Mourão

Desportos no Gelo: Isadora Williams

Esgrima: Nathalie Moellhausen

Futebol: Neymar Jr

Ginástica Artística: Diego Hypolito

Ginástica Trampolim: Rafael Andrade

Ginástica Rítmica: Natália Gaudio

Golfe: Adilson da Silva

Handebol: Maik Santos

Hipismo adestramento: João Victor Marcari Oliva

Hipismo CCE: Carlos Parro

Hipismo saltos: Pedro Veniss

Hóquei sobre grama: Stephane Smith

Judô: Rafaela Silva

Levantamento de pesos: Fernando Saraiva Reis

Lutas: Aline Silva

Maratona Aquática: Poliana Okimoto

Natação: Etiene Medeiros

Nado Sincronizado: Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci

Pentatlo moderno: Yane Marques

Polo Aquático: Felipe Perrone

Remo: Fernanda Nunes e Vanessa Cozzi

Rugby: Beatriz Futuro

Saltos Ornamentais: Hugo Parisi

Taekwondo: Maicon Andrade

Tênis: Bruno Soares

Tênis de mesa: Hugo Calderano

Tiro com arco: Anne Marcelle dos Santos

Tiro esportivo: Felipe Wu

Triatlo: Manoel Messias

Vela: Martine Grael e Kahena Kunze

Vôlei: Serginho Dutra

Vôlei de praia: Alison Cerutti e Bruno Schmidt

Mais em Atletismo