Siga o OTD

Atletismo

Almir Júnior se machuca e Brasil leva prata no salto triplo

Com desfalque de Almir Júnior, Brasil leva prata no salto triplo masculino e bronze no arremesso de peso feminino na manhã desta quinta-feira em Cochabamba

Principal nome do atletismo do Brasil, Almir Júnior, terceiro colocado no ranking mundial do salto triplo com a marca de 17m53, era medalha de ouro certa nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba. Mas o atleta do Sogipa sentiu o pé durante seu último treino e desistiu da competição. Com isso, a vitória ficou com Miquel Van Assem, do Suriname, com 16m81, 5cm a mais do que conseguiu o brasileiro Mateus Sá, que ficou com a medalha de prata. O bronze foi conquistado pelo venezuelano Leodan Ramon com 16m23.

No arremesso de peso feminino, Geisa Arcanjo, que disputou as finais olímpicas de 2012 e de 2016, não conseguiu mais do que a medalha de bronze. Ela mandou o peso a 17m30 em seu melhor arremesso, enquanto a chilena Natalia Duco, nona colocada do ranking mundial, faturou o ouro com 18m15 e a equatoriana Ahimara Espinoza ficou com a prata com 18m09.

No heptatlo, Giovana Aparecida Cavaleti lidera a competição após duas provas disputadas. A brasileira foi a melhor nos 100m com barreiras com a marca de 13s80 e também no salto em altura com 1,80m. Na classificação geral, ela soma 1985 pontos contra 1823 da colombiana Martha Sinisterra, que ocupa a segunda colocação.

Nos 200m rasos, dois brasileiros garantiram presença na final, que será disputada às 16h15 desta quinta-feira. Com 20s23, Aldemir Júnior foi o mais rápido das duas séries que aconteceram em Cochabamba. O outro classificados é Vitor Hugo dos Santos, que ficou em quarto lugar na classificação geral com 20s49.

Mais em Atletismo