Siga o OTD

Atletismo

Petrúcio concorre ao prêmio de Melhor Atleta das Américas

Paratleta mais rápido do mundo, Petrúcio Ferreira concorre ao prêmio Melhor Atleta das Américas 2019

Petrúcio Ferreira concorre ao prêmio Mellhor Atleta das Américas
(divulgação)

O brasileiro Petrúcio Ferreira, do atletismo, concorre ao prêmio José Luis Campo, oferecido pelo Comitê Paralímpico das Américas (APC) como Melhor Atleta das Américas de 2019. O público poderá votar na página da entidade.

+ CLIQUE AQUI PARA VOTAR NO BRASILEIRO

Dentre os feitos de Petrúcio Ferreira em 2019, está a confirmação como o atleta paralímpico mais rápido do mundo ao bater o recorde mundial dos 100m T47 masculino na semifinal do Mundial de Atletismo em novembro. O tempo de 10s42 foi o mais rápido de todos os tempos na competição.

Meses antes, já dava sinais de que estava perto da façanha. No Open Internacional Paralímpico, em abril, ficou a 0,02s e três dias mais tarde correu para 10s37, mas a marca não foi homologada por conta da velocidade do vento a favor estar acima do permitido.

Em junho, o concorrente ao prêmio Melhor Atleta das Américas bateu o recorde mundial nos 200m com 21s10, no último dia da primeira etapa nacional do Circuito Brasil de Atletismo.

Outro destaque de Petrúcio Ferreira foi nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, em agosto. Além de vencer nos 100m rasos, aventurou-se nos 400m rasos e foi só sucesso. Levou a medalha de ouro com folgas. Animado, correu a prova também no Mundial de novembro e novamente venceu, com direito a recorde do campeonato.

Em dezembro teve o ano consagrado com o Prêmio Melhores Atletas do Ano, do Comitê Paralímpico Brasileiro.

+ Conheça a história de fé, foco e força de Petrúcio Ferreira

Melhor Atleta das Américas

Anualmente, o Comitê Paralímpico das Américas escolhe o melhor atleta por seus excelentes desempenhos esportivos dos 12 meses anteriores.

O prêmio José Luis Campo foi nomeado em homenagem ao presidente fundador do comitê, pioneiro do Movimento Paralímpico nas Américas e um incentivador do desenvolvimento do paradesporto no continente por 20 anos. As indicações dos finalistas são feitas a partir de propostas enviadas pelos Comitês Paralímpicos Nacionais (NPCs) em todo o continente.

Indicados

Além de Petrúcio Ferreira, que corre na classe T47, estão concorrendo ao prêmio Melhor Atleta das Américas Angélica Espinoza, peruana do taekwondo; Diego López, mexicano da natação; Érica Castaño, colombiana do atletismo; Francisca Mardones, chilena também do atletismo.

Também estão na briga Gustavo Fernandéz, tênis em cadeira de rodas da Argentina; Herbert Aceituno, halterofilista de El Salvador; Oksana Masters, atleta dos Estados Unidos no esqui nórdico e ciclismo; a cubana Omara Durand, Cuba, do atletismo; e Raúl Anguiano, guatemalteco do parabadminton.

Nos dois últimos anos, o prêmio Melhor Atleta das Américas ficou com o mexicano José de Jesus Castillo Castillo, do halterofilismo.

Mais em Atletismo