Siga o OTD

#5fatos

#5fatos que você não sabia sobre Pepê Gonçalves

No quadro do OTD, conheça 5 curiosidades sobre o atleta Pepê Gonçalves, da canoagem slalom, que está classificado para Tóquio 2020. Assista!

Como toda quarta-feira hoje tem #5fatos aqui no Olimpíada Todo Dia. O protagonista de hoje é Pepê Gonçalves, da canoagem slalom. O paulista de 27 anos trouxe duas medalhas de ouro dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 e teve a melhor participação brasileira na modalidade em Jogos Olímpicos. Além, claro, de já ter garantido a vaga em Tóquio 2020. Vamos descobrir um pouco mais do craque da nossa canoagem? Assista ao vídeo!

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

MAIS VÍDEOS COM PEPÊ GONÇALVES, DA CANOAGEM SLALOM, NO CANAL DO OTD:

OURO!!! Pepê Gonçalves conquista o ouro na canoagem slalom!

Pepê Gonçalves fala sobre a Copa do Mundo de Canoagem Slalom

PEPÊ GONÇALVES analisa a TEMPORADA 2019 e projeta bons resultados para TÓQUIO 2020

SONHO OLÍMPICO – “Estou preparado”, Pepê Gonçalves com foco total na medalha em Tóquio

Pepe Gonçalves se classifica para a semifinal da canoagem extremo!

Pepê Gonçalves, da canoagem slalom, durante a participação na Rio 2016 (Arte #5fatos: Caio Poltronieri)
Pepê Gonçalves, da canoagem slalom, durante a participação na Rio 2016 (Arte #5fatos: Caio Poltronieri)
A HISTÓRIA DE PEPÊ GONÇALVES, DA CANOAGEM SLALOM:

Natural de Ipaussu no interior de São Paulo, Pedro Gonçalves, mais conhecido como Pepê, foi criado na cidade vizinha, Piraju, onde teve seus primeiros contatos com o esporte. Conheceu a canoagem através de um projeto social chamado “Navegar”, no Rio Paranapanema, e se interessou mais ainda pela modalidade quando a seleção brasileira treinou em Piraju na época dos Jogos Olímpicos de Atenas 2004.

Pela baixa estatura, Pepê foi levado para a vela por um ano, até que teve a oportunidade de mostrar suas habilidades no caíque, migrando de vez para a canoagem slalom. Aos 16 anos, sozinho, ele se mudou para Foz do Iguaçu para se desenvolver melhor como atleta.

Dois anos depois, em 2011, Pepê já conseguia seus primeiros resultados, conquistando o Campeonato Brasileiro de canoagem pela primeira vez. Ele quase conseguiu se classificar para os Jogos Olímpicos de Londres 2012, mas ficou a 0,13s do índice olímpico.

Em 2015, aos 22 anos, Pepê participou dos Jogos Pan-Americanos pela primeira vez e conquistou a medalha de prata no K1 em Toronto, no Canadá. No mesmo ano, o paulista foi bronze no Mundial sub-23 da categoria.

No ano seguinte, era a vez de brilhar nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Pepê se classificou para a final e terminou a disputa em sexto lugar, o melhor resultado do país na história da canoagem slalom. Depois disso, passou por algumas oscilações, mas voltou com tudo em 2019.

Foi ao Pan de Lima e voltou com duas medalhas de ouro, no K1 e no K1 Extremo. Meses depois, Pepê subiu mais uma vez ao pódio, desta vez no Mundial de canoagem slalom, ficando com o bronze, além de garantir uma vaga no K1 para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. E fechou 2019 com o título de campeão geral do caiaque extremo da Copa do Mundo.

Em fevereiro de 2020, Pepê confirmou o favoritismo na seletiva nacional de canoagem e garantiu sua vaga nas Olimpíadas de Tóquio.

ACOMPANHE TUDO AQUI!

Mais em #5fatos